Vitalik Buterin admite ingenuidade nas primeiras previsões sobre cripto

Avatar

O co-criador do Ethereum, Vitalik Buterin, escreveu um tópico no Twitter descrevendo várias previsões feitas no início da década e como ele as vê no início de 2022.

Quando o ano novo amanheceu, o co-criador do Ethereum, Vitalik Buterin, lançou uma “Twitterstorm”, revisitando ideias concebidas no início da década. Seus tuites cobriam suas opiniões sobre Bitcoin Cash, regulamentação do Bitcoin, prova de trabalho (PoW) contra prova de participação (PoS), contratos inteligentes de auto-cumprimento e o custo de transações de blockchain.

No que diz respeito à defesa da prova de participação, Buterin indica que costumava ser um defensor da prova de trabalho antes de descobrir a prova de participação, que é algoritmicamente mais complexa, mas mais eficiente em termos energéticos. Buterin começou a falar sobre a prova de participação em 2013 como um mecanismo de consenso alternativo e publicou uma postagem no blog do Ethereum sobre isso.

Um mecanismo de consenso permite a atualização segura de um estado de acordo com algumas regras de transição de estado específicas. Buterin descreve sua jornada intelectual como uma evolução de “X (referindo-se à prova de trabalho) é o que devo defender, então tudo o que for favorável a X deve estar correto” para “Eu gosto de X, mas X tem falhas e parece Y (prova de aposta) os corrige, então eu apoio X + Y agora”.

E quanto aos NFTs?

Buterin também expressou seu acordo com uma opinião de 2017 de que os custos de transação não devem exceder cinco centavos. Ele conclui que é por isso que mais tempo está sendo gasto com escalabilidade.

Buterin também reiterou seu apoio às altcoins e revisou alguns casos de uso que havia descrito no white paper original do Ethereum. Acontece que ele estava correto ao prever tokens no estilo ERC20, stablecoins algorítmicos, sistemas de nomes de domínio (como ENS), organizações autônomas descentralizadas e oráculos.

Ele falhou em prever o boom dos tokens não fungíveis (NFT), que arrecadaram US$ 23 bilhões em volume de negócios em 2021, e o potencial para o conluio de DAOs.

Concluindo, Vitalik admite que “Meu pensamento sobre política e organização humana em grande escala era mais ingênuo então. Muito focado em modelos formais simples e completos; Na época, eu não apreciava os desafios da cultura; Eu faço agora”.

O caminho de Buterin para a fama

Buterin foi cofundador de uma publicação impressa chamada Bitcoin Magazine e se tornou seu redator principal em setembro de 2011. Ele estudou na Universidade de Waterloo e foi assistente de pesquisa na área de cripto. Em 2013, depois de visitar outros desenvolvedores que compartilhavam sua paixão por código, ele publicou o white paper.

Buterin lançou o white paper do Ethereum em 2013 porque sentiu que o Bitcoin precisava de uma linguagem de script para desenvolver aplicativos. Esta proposta falhou em ganhar força, e então ele propôs uma nova plataforma com uma “linguagem de script mais geral”.

Vitalik Buterin abandonou a universidade em 2014, após receber uma bolsa de US$ 100.000 do Grupo Thiel para desenvolver o Ethereum. Desde então, trabalha no Ethereum em tempo integral.

O artigo Vitalik Buterin admite ingenuidade nas primeiras previsões sobre cripto foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.

Marketcrypto.com.br: News

EnglishGermanPortugueseRussian