Veterano lista 3 criptomoedas que podem disparar em outubro

Veterano lista 3 criptomoedas que podem disparar em outubro

Enquanto o Bitcoin registra há mais de três meses uma negociação lateral entre US$ 10 e US$ 12 mil, especialistas apontam outras criptomoedas para se ter no radar.

O fundador da DataDash e analista de criptomoedas, Nicholas Merten, por exemplo, está procurando construir posições maiores em três criptoativos em outubro. Segundo o trader, é preciso olhar para além do BTC.

Uniswap

O criptoativo número um na lista de Merten é o UNI, o novo token de governança do protocolo Uniswap.

Isso porque o ativo chegou a atingir altas de cerca de US$ 8,40 alguns dias após seu lançamento em 16 de setembro.

Embora o token tenha registrado uma queda em seu valor deste então Merten diz que quer comprar mais UNI.

Para ele, agora é o momento certo de comprar o token, principalmente por conta da utilidade da plataforma de comércio descentralizada.

“Meu ponto principal aqui é que o Uniswap é provavelmente o protocolo DeFi mais fundamentalmente útil, utilizado e valioso. Dando uma olhada no valor total bloqueado… é o maior protocolo DeFi.”

OmiseGO

Já a segunda escolha do trader é o OmiseGO (OMG). Trata-se de uma solução de dimensionamento de camada dois sem custódia para Ethereum (ETH).

O influenciador observa que a OMG está posicionada para resolver o problema dos custos de transação disparados na blockchain Ethereum.

“Como vocês provavelmente sabem, Tether anunciou uma parceria neste caso com a OmiseGo. Eles começaram a permitir a capacidade de migrar o Tether para o OmiseGo e eliminar parte da demanda on-chain, a fim de reduzir as taxas não apenas no mainnet Ethereum, mas também para dar às pessoas que estão usando a camada dois a oportunidade de reduzir taxas em geral”, justificou.

Ampleforth

A última escolha do trader é a Ampleforth (AMPL), um tipo de criptoativo que visa atingir o equilíbrio preço-oferta.

De acordo com seu white paper, o fornecimento da AMPL passa por revisões a cada 24 horas com base no preço.

Assim, se a AMPL negocia acima de US$ 1, o fornecimento se expande e os usuários recebem mais tokens. Já se negociar abaixo de US$ 1, os contratos de fornecimento e os usuários perdem tokens.

Merten diz que está apostando alto na AMPL, pois acredita que a criptomoeda está relativamente subvalorizada. Ele destacou que a AMPL já passou por uma correção de quase 80% em termos de capitalização de mercado.

Agora, a criptomoeda deve, segundo o analista, reiniciar seu ciclo de alta.

Leia também: Como o valor do Bitcoin é determinado? Entenda o cálculo

Leia também: Token valoriza 9.000% e pode crescer ainda mais, prevê empresa

Leia também: União Europeia planeja euro digital para se proteger de “criptomoedas estrangeiras”

BTC LAST NEWS: Crupto Facil