Veterano afirma: Bitcoin é importante para instituições, mas ainda é arriscado

Veterano afirma: Bitcoin é importante para instituições, mas ainda é arriscado

Ric Edelman, o investidor nomeado o principal consultor financeiro dos Estados Unidos três vezes, disse que as conversas em torno do Bitcoin estão dando uma guinada de 180 graus à medida que mais instituições investem na criptomoeda.

Em um episódio do SALT Talks, ele destacou que o potencial de valorização continua muito grande para o Bitcoin:

“O mercado de ações ganha 10% em um ano. O Bitcoin normalmente sobe ou desce 10% em um dia. E assim é o potencial para retornos desproporcionais. É a classe de ativos com melhor desempenho nos últimos períodos de um, três, cinco e dez anos desde o início. E muitas pessoas acreditam que ainda está em sua infância. Portanto, há uma tremenda oportunidade para isso”, disse.

Além disso, o executivo disse que o BTC está atraindo consultores financeiros por dois motivos:

“O principal motivo pelo qual os consultores dizem estar interessados ​​nisso é o fato de que o Bitcoin não está correlacionado. Seus movimentos de preços nada têm a ver com mais nada. Nem com o mercado de ações, nem com mercado de títulos, taxas de juros, taxas de inflação, política econômica, ação do Fed, nada. E se você realmente acredita na diversificação, deseja ativos não correlacionados em seu portfólio”, afirmou.

O investidor ainda ressaltou que o acúmulo de Bitcoins por parte de grandes instituições é uma legitimação massiva da principal criptomoeda do mercado.

“A conversa está mudando de ‘Você chama a atenção se possuir’ para ‘Você chama a atenção se não possuir’. Acho que essa tendência vai continuar ainda mais longe. Agora que você pode comprar Bitcoin no PayPal e você tem a MicroStrategy, por exemplo, investindo mais de meio bilhão…

Nesse sentido, ele disse que o Bitcoin é claramente popular no ambiente atual e isso legitima o ativo. Segundo Edelman, haverá, portanto, um efeito de bola de neve em que as pessoas começarão a perceber que é rotina.

“Então, sim, acredito que continuaremos a ver ampla diversificação e maior integração por parte de instituições, fundos de pensão, seguradoras e assim por diante.”

Bitcoin ainda traz riscos

Por outro lado, Edelman afirmou que não está olhando através de óculos cor de rosa (onde tudo é positivo). Ele ainda acredita que o Bitcoin traz riscos significativos, razão pela qual ele limitou sua exposição ao ativo.

“Ainda existem riscos enormes: riscos tecnológicos, riscos regulatórios. Os governos podem ficar muito chateados com tudo isso. Não sabemos para onde isso vai. Por isso, queremos manter nossas cabeças sobre nós. Não investir demais e não nos sujeitar a riscos de portfólio que prejudicariam nossas finanças pessoais.”

Leia também: Bitcoins de Satoshi serão corrompidos por computação quântica

Leia também: Samy Dana quer apostar US$ 150 mil contra valorização do Bitcoin

Leia também: “Otimismo com Bitcoin, risco em outras criptomoedas”, afirma veterano

BTC LAST NEWS: Crupto Facil