USDT é o próximo alvo da SEC? Bitcoin pode colapsar com processo

USDT é o próximo alvo da SEC? Bitcoin pode colapsar com processo

O XRP, token nativo da rede Ripple, está sendo processado pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês). O USDT, stablecoin emitida pela Tether, pode ser o próximo alvo.

Contudo, o impacto pode ser ainda maior do que o experienciado atualmente no caso do XRP. Embora o token tenha declinado quase 50% em uma semana, o restante do mercado não parece impactado.

Tendo em vista a relevância de USDT na compra do Bitcoin em diferentes exchanges, o impacto no preço pode ser considerável.

USDT e Bitcoin

A relação entre a stablecoin e o BTC é discutida em diferentes aspectos. De qualquer forma, todos eles se resumem a como Bitcoins são comprados com USDT.

Em exchanges, não é incomum que pares com USDT sejam bastante movimentados. Uma pesquisa revelou que a maior parte de USDT é usada para arbitragem em exchanges.

Tão comuns que entusiastas das criptomoedas apontam a possibilidade de manipulação do preço do BTC pela Tether.

Em suma, quando uma grande quantidade de USDT é emitida, a crença é de que os tokens sejam para atender uma grande demanda de compra.

Desta forma, quando uma grande quantidade da stablecoin é emitida, o preço tende a subir. A título de exemplo, a Tether emitiu R$ 1 bilhão em USDT no dia 15 de dezembro.

Um dia depois, o BTC rompeu sua máxima histórica e iniciou uma incursão acima dos US$ 20 mil que ainda não teve fim.

Pico de preço do Bitcoin após emissão de USDT
Pico de preço do Bitcoin após emissão de USDT. Fonte: CoinMarketCap

Apesar de não estar confirmada a correlação, as coincidências estão sempre presentes no par BTC/USDT.

Essa relação supostamente próxima entre as duas criptomoedas pode causar um duro impacto no BTC.

Caso o USDT seja processado pela SEC, não é difícil imaginar que as exchanges vão tirar de seus pares a stablecoin.

Também não é difícil imaginar que a Tether seja processada pela SEC. Diversas acusações envolvendo manipulação de mercado, algumas feitas ainda em 2020, têm a empresa como alvo.

Diferente do XRP, que pode ser interpretado como um ecossistema em si, o USDT é ligado ao BTC. É uma stablecoin usada por traders em exchanges para compra de criptomoedas.

É importante ainda considerar que a Tether tem ligação com a Bitfinex, compartilhando o mesmo CTO.

Assim, não seria também improvável que a Bitfinex fosse tragada para um possível turbilhão.

Toda essa movimentação envolvendo uma grande exchange, a maior stablecoin em volume e o BTC poderia causar um impacto negativo no preço.

Entretanto, é difícil que o baque seja de curta duração.

Balança, mas não cai

Mesmo que o USDT seja a stablecoin mais utilizada, ela não é a única opção disponível.

Stablecoins como TrueUSD (TUSD) e DAI têm conquistado espaço, e podem ser vistas como alternativas.

O fato é que opções de stablecoins não faltarão aos traders. Em outras palavras, o impacto dos acontecimentos não prejudicará a longevidade do uso de stablecoins.

Porém, a possibilidade de uma queda no preço do BTC caso a Tether vire alvo da SEC é palpável.

Leia também: Bitcoin em US$ 30.000 antes do Ano Novo é possível, defende analista

Leia também: Bloomberg: Bitcoin está na mira dos governos após alta

Leia também: Mineração de Bitcoin paga R$ 5 milhões por hora, revela estudo

BTC LAST NEWS: Crupto Facil