SOL, FTM, REV, FTT, ONE, IOST, CEL, KLAY – As moedas mais desvalorizadas da semana

Avatar



Análise das oito criptomoedas que mais caíram nos últimos sete dias, entre os dias 10 e 17 de setembro.

As criptomoedas que mais desvalorizaram na semana foram:

  1. Solana (SOL): -22,34%;
  2. Fantom (FTM): -19,88%;
  3. Revain (REV): -18,44%;
  4. FTX Token (FTT): -13,23%;
  5. Harmony (ONE): -10,74%;
  6. IOST (IOST): -10,36%;
  7. Celsius (CEL): -8,95%;
  8. Kalytn (KLAY): -8,13%.

SOL

A SOL seguia uma linha de tendência de alta parabólica desde o dia 20 de julho. Isso a levou a uma nova máxima histórica de US$ 216 no dia 9 de setembro.

A alta atingiu o nível de retração externa de 4.618 de Fibonacci. A SOL começou a cair no mesmo dia e criou um candle estrela cadente.

Na quinta-feira (16), ela rompeu a linha de tendência de alta, em US$ 150. Os próximos níveis de suporte estão em US$ 119 e US$ 96. Estes são os níveis de retração de 0,5 e 0,618 de Fibonacci, respectivamente.

Gráfico da SOL no TradingView

FTM

O FTM seguia uma linha de tendência de alta desde o dia 30 de agosto. No dia 9 de setembro, o token estabeleceu uma nova máxima histórica de US$ 1,94.

No entanto, ele está em queda desde então, rompendo essa linha de tendência no último domingo. Atualmente, o ativo é negociado um pouco acima da área de suporte horizontal de US$ 1,20. O FTT já caiu 35% em relação ao seu novo preço recorde.

Os indicadores técnicos são neutros, tendendo para a baixa. O MACD está se aproximando da linha 0, enquanto o RSI está logo abaixo de 50.

Gráfico da FTM no TradingView

REV

O REV crescia a uma taxa acelerada desde o dia 7 de agosto. O movimento de alta culminou com um topo em US$ 0,0365 no dia 4 de setembro. Desde então, o token tem caído, desvalorizando 46% até agora.

No entanto, ele aparentemente encontrou suporte um pouco acima do nível de retração de 0,618 de Fibonacci em US$ 0,175. Esta faixa de preço pode oferecer um bom nível para o ativo voltar a subir.

No entanto, indicadores técnicos não confirmam a possibilidade de reversão de tendência. Embora o MACD esteja subindo, ele ainda é negativo. Além disso, o RSI está abaixo de 50.

Gráfico do REV no TradingView

FTT

No dia 1º de setembro, o FTT rompeu a área de resistência de US$ 62, fazendo um topo em US$ 84,75 no dia 9 de setembro. No entanto, o token tem caído desde então. Até agora, ele desvalorizou 24,55%.

Apesar da queda, o ativo ainda está sendo negociado acima da área de suporte de US$ 62, que anteriormente atuou como a maior resistência de todos os tempos.

Além disso, apesar do MACD e o RSI estarem caindo, o primeiro é positivo, enquanto o último está acima de 50.

Portanto, a tendência pode ser considerada de alta, desde que o FTT não feche abaixo da área de US$ 62.

Gráfico do FTT no TradingView

ONE

O ONE atingiu uma nova máxima histórica na segunda-feira (13), mas tem caído fortemente desde então. Devido à queda, o rompimento anterior acima da área de resistência de US$ 0,205 agora parece um simples desvio (círculo vermelho). Além disso, a queda também foi combinada por uma divergência no MACD e no RSI.

O suporte mais próximo está perto de US$ 0,14. Isso coincide com uma linha de tendência de alta que está em vigor desde o dia 19 de julho.

Gráfico do ONE no TradingView

IOST

No dia 9 de setembro,o  IOST atingiu uma alta de US$ 0,086, quase alcançando uma nova máxima histórica.

Após uma queda, ele criou uma fundo menor do que o anterior na quarta-feira (15), retomando seu movimento de baixa em seguida.

A área mais provável para o fim da queda seria perto de US$ 0,06. Esse valor coincide com uma linha de tendência de alta (tracejada). Caso contrário, há outra linha de tendência de alta de longo prazo próxima a US$ 0,05.

Gráfico do IOST no TradingView

CEL

No dia 9 de julho, a CEL voltou a subir após atingir a área de suporte de US$ 4,85 e atingiu uma alta de US$ 6,66 no dia 8 de agosto. No entanto, o token está em tendência de desde então.

No entanto, a queda assumiu a forma de um canal paralelo de baixa, que geralmente é uma estrutura corretiva. Nesta sexta-feira (17), o ativo voltou a subir após atingir o suporte deste canal. É possível agora que o token comece um movimento de alta em direção à resistência do canal.

Gráfico do CEL no TradingView

KLAY

A KLAY está em tendência de baixa desde o dia 16 de agosto, quando atingiu o preço de US$ 1,98. Quatro dias depois, o token criou topo mais baixo do que o anterior, caindo a uma taxa mais acelerada logo depois.

Atualmente, ela está sendo negociada um pouco acima do nível de retração de 0,618 de Fibonacci, a US$ 1,26. Caso haja um rompimento desse nível, o próximo suporte seria encontrado em US$ 1.

Gráfico da KLAY no TradingView

O artigo SOL, FTM, REV, FTT, ONE, IOST, CEL, KLAY – As moedas mais desvalorizadas da semana foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.

Marketcrypto.com.br: News

EnglishGermanPortugueseRussian