Relatório sobre o Bitcoin diz que alta ainda pode continuar

Relatório sobre o Bitcoin diz que alta ainda pode continuar

O Bitcoin (BTC) passou por uma dura correção no dia 10 de janeiro. Desde então, entusiastas estão se perguntando o que acontecerá com a criptomoeda.

Conforme noticiado pelo CriptoFácil, especialistas acreditam que a correção não foi o fim da alta.

Agora, a empresa de análise IntoTheBlock publicou um relatório falando sobre o futuro do BTC. Segundo o documento, a alta ainda pode continuar, mas com algumas ressalvas.

Tendência de alta passou do ponto

A IntoTheBlock afirmou que a alta anterior “passou do ponto”. Em outras palavras, a correção vista no último domingo demorou a ocorrer.

Baseado em dados da blockchain do Bitcoin, o relatório aponta que o número de endereços segurando BTC há menos de um mês atingiu seu número mais alto. O aumento, em 3 anos, passou de 17%.

Isso significa que o interesse em BTC disparou, atingindo sua marca mais alta nesse período.

Traders retendo Bitcoin por menos de um mês
Traders retendo Bitcoin por menos de um mês. Fonte: IntoTheBlock

Tal dado também significa um alto índice de especulação, tendo em vista que uma quantidade crescente de endereços acompanhando a alta pertencia a traders.

Em contraste, o número de endereços guardando BTC diminuiu. Janeiro de 2021 foi o primeiro mês em 2 anos em que o número de “HODLers” passou por um declínio.

Este segundo dado aponta para uma movimentação buscando lucros durante a alta. Ademais, as buscas por Bitcoin no Google atingiram o nível mais alto em 12 meses, fomentando a tese de especulação.

Por fim, a empresa de análise leva até seu relatório o valor liquidado após a significativa correção.

Foram mais de R$ 10 bilhões liquidados em posições de traders, ficando atrás somente das liquidações ocorridas na “Quinta-feira Sangrenta” vista em março de 2020.

De acordo com a análise, isso indica que traders de derivativos de BTC estavam alavancados demais acompanhando a alta.

Resumindo todos os dados, o documento afirma que o mercado precisava ser “enxugado”. Uma correção já era aguardada e, considerando o alto nível de especulação, surpreende que ela tenha levado tanto tempo.

O que acontece agora?

Após analisar a correção tardia do mercado de criptomoedas, o IntoTheBlock então analisou para onde o BTC pode ir.

Dados apontam que 51% dos Bitcoins mantidos entre US$ 33,5 mil e US$ 34,5 mil estão “no prejuízo”. Ou seja, o Bitcoin foi comprado em preços maiores e sofreu um declínio.

Isso cria um caso de alta, tendo em vista que a probabilidade é que investidores aguardem uma alta no preço para vender suas posses.

Para que isso ocorra, o Bitcoin precisará ir para a área entre US$ 37,5 mil e US$ 38,5 mil. Caso essas áreas sejam rompidas, o BTC pode buscar novas altas, segundo o IntoTheBlock.

Porém, há ainda o cenário de queda. Se os investidores resolverem assumir as perdas e liquidar as posses mesmo assim, o próximo suporte é em US$ 31 mil.

Ele deve ser mantido, caso contrário, as perdas serão ainda piores.

Leia também: Ex-CTO da Ripple perde carteira com R$ 1,25 bilhão em Bitcoin

Leia também: Trader aponta 3 criptomoedas que são “gigantes adormecidos” para 2021

Leia também: Instituições não são boas em trade de criptomoedas, revela pesquisa

BTC LAST NEWS: Crupto Facil