Próxima resistência do Bitcoin é em R$ 270 mil, prevê Mercado Bitcoin

Próxima resistência do Bitcoin é em R$ 270 mil, prevê Mercado Bitcoin

Nas últimas 24 horas, o Bitcoin voltou a renovar sua máxima histórica. A criptomoeda chegou a superar a faixa dos R$ 260 mil antes de sofrer um leve recuo.

Atualmente, um Bitcoin está valendo R$ 256 mil, valorização de 2,99% no período. E ao que tudo indica, o mercado pode presenciar novas máximas em breve.

Desempenho do Bitcoin nas últimas 24 horas
Desempenho do BTC nas últimas 24 horas. Fonte: CoinMarketCap.

No entanto, a valorização pode estar próxima de uma forte resistência. Foi o que apontou a exchange Mercado Bitcoin em uma mensagem postada na quinta-feira (11).

A exchange apontou que a próxima resistência do Bitcoin seria na faixa dos US$ 50 mil. Na cotação atual, isso equivaleria a cerca de R$ 270 mil, muito próximo do preço atual.

Exchange afirma que nova resistência do Bitcoin está próxima
Exchange afirma que nova resistência do BTC está próxima. Fonte: Mercado Bitcoin/Twitter.

Resistência após valorização recorde

Nos últimos meses, o Bitcoin apresentou uma valorização praticamente ininterrupta. Apenas nos últimos sete dias, a alta foi de 27%, levando o preço a novas máximas históricas.

Com isso, a criptomoeda chegou a encostar nos US$ 48 mil, muito próximo da resistência apontada pelo Mercado Bitcoin. A exchange já havia feito uma análise sobre a criptomoeda em seu relatório semanal.

“Nesse caso, a projeção de 0,618 do mastro define como próxima resistência os R$ 275 mil, que seria equivalente aos US$ 50 mil”, afirmou a exchange no relatório Criptográfico.

Previsão do Mercado Bitcoin sobre o preço do Bitcoin
Previsão do Mercado Bitcoin sobre o preço do BTC. Fonte: Criptográfico (08/02).

Ainda na quinta-feira, o Mercado Bitcoin fez uma publicação destacando a máxima do Bitcoin naquele momento. Na ocasião, o preço havia superado os R$ 258 mil.

“O BTC chegou a subir aproximadamente 40% só este mês. Hoje temos leve correção”, afirmou a exchange.

Expectativas de mercado

O CriptoFácil entrevistou Bruno Milanello, tesoureiro do Mercado Bitcoin. Para ele, o mercado está em um ritmo frenético, com muitas notícias que influenciam o preço do Bitcoin.

“Certamente temos diversas variáveis que influenciam o preço do bitcoin no Brasil, dentre elas o câmbio. Porém, as resistências são patamares observados com mais atenção pelo mercado porque representam um número impactante, uma marca a ser superada e porque, muitas vezes, representam níveis em que os players se utilizam bastante”, explicou.

Para Milanello, a resistência dos US$ 50 mil é apenas um começo. Caso não ocorra nenhum fator inesperado, o Bitcoin pode perseguir novas máximas ainda em 2021.

“Acima disso a resistência maior estaria em US$ 70 mil, depois US$ 85 a US$ 90 mil. Por fim, chegaríamos aos US$ 100 mil, patamar que é bem possível que se atinja em algum momento desse ano, com a ressalva de não termos nenhum fator inesperado no mundo, como foi o caso da pandemia (de Covid-19)”, destacou.

Leia também: Criptomoeda acumula alta de 170% e analista vê “tendência de alta firme”

Leia também: Criptoativo DeFi pode deixar investidores milionários, aponta trader

Leia também: Fundstrat: Bitcoin a R$ 500 mil em 2021, mas Ethereum sobe mais

BTC LAST NEWS: Crupto Facil