Polygon prepara hard fork em janeiro

Avatar

O hard fork London será introduzido na rede principal da Polygon na próxima terça-feira (18).

Através de seu Twitter oficial, a equipe responsável pela Polygon, principal solução de escalonamento da rede Ethereum (ETH), anunciou a data de implementação de sua tão esperada atualização.

Introduzido primeiramente na rede principal do ETH em agosto do ano passado, o hard fork London traz consigo diversas propostas de melhorias, entre elas a EIP-1559. Essa proposta muda o mecanismo de recompensas aos mineradores/validadores e introduz a queima automática de tokens.

Desde sua implementação, mais de 1,4 milhão de unidades de ETH, ou US$ 5,6 bilhões, já foram queimados, segundo dados do ETH Burned. Apesar de não causar uma grande queda nas taxas cobradas pela rede Ethereum, a atualização surtiu um efeito positivo no preço da criptomoeda, ao conseguir diminuir sua oferta no mercado.

London já havia sido introduzido com sucesso na rede de testes da Polygon no final de 2021, e agora, se prepara para trazer mudanças que prometem ser positivas para os usuários da rede.

Mudanças na Polygon

A EIP-1559 não irá trazer reduções nas taxas de transação cobradas pela Polygon. No entanto, isso nunca foi visto como prioridade para o projeto, que cobra taxas muito menores do que outras blockchains.

Porém, a atualização irá mudar a forma como os usuários estimam os custos de cada transação, que passarão a ser mais previsíveis. Com isso, é provável que cada vez menos usuários queiram pagar a mais para ter prioridade na rede.

  • Ficou com alguma dúvida? O BeInCrypto possui uma série de artigos para lhe ajudar a entender o universo cripto. Confira!
  • Se quiser ficar atualizado no que acontece de mais importante no espaço cripto, junte-se ao nosso grupo no Telegram!

Dessa forma, desenvolvedores de dApps e protocolos terão a garantia de poder realizar suas atividades sem sofrer inesperados aumentos de taxas ou congestionamento de rede. Vale destacar que recentemente usuários de um game desenvolvido na Polygon causaram uma sobrecarga da rede ao querer pagar a mais para terem suas transações realizadas primeiro.

Além disso, um efeito deflacionário ainda maior do que o visto no Ethereum pode ocorrer no longo prazo. Ao contrário do ETH, a MATIC possui uma oferta já limitada de tokens, de 10 bilhões.

Em análise, a equipe responsável pela Polygon concluiu que cerca e 0,27% da oferta total do ativo seriam queimados anualmente. Com isso, a MATIC, que acumula uma alta 8.600% nos últimos 12 meses, teria mais chances de alcançar novas máximas históricas de preço.

Com isso, os validadores seriam beneficiados, visto que a recompensa por validar as transações é dada em MATIC. No entanto, esses usuários passarão a receber com a atualização apenas os valores cobrados nas taxas de prioridade da rede.  

O artigo Polygon prepara hard fork em janeiro foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.

Marketcrypto.com.br: News

EnglishGermanPortugueseRussian