Mineração de Bitcoin não é sustentável, afirma indústria do petróleo

Mineração de Bitcoin não é sustentável, afirma indústria do petróleo

O oilprice.com, que é um portal de notícias sobre o petróleo, está questionando a sustentabilidade da mineração do Bitcoin (BTC).

Dessa maneira, de acordo com o artigo de Haley Zaremba, as fontes de energia renovável respondem por apenas 39% da mineração da criptomoeda.

Mineração de Bitcoin pode não ser majoritariamente sustentável

O artigo de Zaremba cita um estudo feito pelo Centro de Finanças Alternativas de Cambridge sobre a hash rate do BTC.

No estudo, os pesquisadores afirmaram que 76% dos mineradores utilizam energia renovável para as suas atividades.

Contudo, na prática, apenas 39% da atividade de mineração utiliza fontes de energia renovável.

Em outras palavras, o estudo simboliza que a maioria dos mineradores utilizem a energia limpa. Porém, o total de energia gasta na mineração de BTC é na casa dos 39%.

Isso pode ser causado por alguns grandes mineradores de Bitcoin que utilizam uma matriz energética fóssil nas suas operações.

Ademais, o percentual de 39% é apenas uma estimativa. Desse modo, não há como cravar se a mineração do Bitcoin é majoritariamente sustentável ou não.

Mineração de Bitcoin demanda grande esforço energético

A questão das fontes de energia utilizadas na mineração de BTC é controversa.

Isso acontece porque o sistema de prova de trabalho (PoW, na sigla em inglês) utilizado na mineração do Bitcoin requer uma grande quantidade de energia para ser operado.

A prova de trabalho necessita que os mineradores resolvam equações matemáticas para verificar a integridade da blockchain do BTC.

A solução dessas equações demanda um esforço computacional. Esses computadores precisam de energia para serem operados.

Logo, os críticos da criptomoeda reclamam que a mineração do BTC gera desperdício de energia e causa problemas ambientais.

Vale ressaltar que uma alternativa comum à prova de trabalho é a prova de participação (PoS, na sigla em inglês).

Nesse caso, o mecanismo é diferente do PoW e não opera com base em gasto energético.

A PoS requer que os usuários da rede comprovem possuir um estoque de criptomoedas para que eles possam votar na blockchain das criptomoedas.

Binance Coin (BNB), Polkadot (DOT) e Cardano (ADA) são exemplos de criptomoedas que utilizam a prova de participação.

Leia também: Investidores de Bitcoin são otários, afirma famoso professor

Leia também: Incidente do ouro em Serra Pelada impressiona entusiastas de Bitcoin

Leia também: Famoso trader prevê mais quedas para Bitcoin e Ethereum

BTC LAST NEWS: Crupto Facil