Infraestrutura precária afasta mineradores do Cazaquistão

Avatar

Mineradores estão tendo problemas de desempenhar suas atividades no Cazaquistão, devido à infraestrutura elétrica precária do país.

Uma onda de migração de grandes mineradores para o Cazaquistão foi vista após as proibições da China, país que era o antigo centro de mineração de BTC. O governo chinês apertou o cerco em relação ao mercado cripto a partir de maio deste ano, tornando atividades de mineração ilegal no país.

Segundo dados da Universidade de Cambridge, o Cazaquistão é o segundo maior polo de mineração do Bitcoin (BTC) no mundo, sendo responsável por quase 20% de toda a hashrate da criptomoeda.

Com isso, grandes empresas mineradoras precisaram encerrar suas atividades ou migrar para outros países. Visando aproveitar este mercado, o governo do Cazaquistão reconheceu a mineração cripto como uma atividade legal em seu território, dando diversos incentivos fiscais para as empresas que se mudassem para o país.

Não por acaso, a taxa de hash local passou de 11,9 Eh/s em maio para 21,9 Eh/s em agosto. O fato do Cazaquistão ter uma das energias mais baratas do mundo também ajuda a explicar porque o país se tornou um grande centro dessa indústria, ficando atrás somente dos Estados Unidos.

Mineração se torna um problema no Cazaquistão

Apesar dos incentivos do governo, a infraestrutura local parece não estar suportando o aumento nas atividades dos mineradores no Cazaquistão, que foram determinantes para a recuperação global do hashrate do Bitcoin, que está próximo de uma nova máxima histórica.

O país não possui uma moderna rede elétrica, sofrendo com escassez de energia atualmente. Para parte da população local, os maiores culpados para isso são os mineradores. Didas Bekbauov, fundador da mineradora Xive, afirma que as empresas do setor estão sendo usadas como “bode expiatório” sobre o tema.

Ele ainda acrescentou que precisou fechar uma de suas fazendas de mineração no país, que passou a ficar sem energia em novembro. Bekbauov afirma estar pensando em migrar a Xive para os Estados Unidos.

A mudança para os EUA já foi feita pela BitFuFu, empresa apoiada pela Bitmain, que encerrou suas atividades no Cazaquistão neste mês de dezembro. Apesar das discussões de órgãos governamentais norte-americanos sobre uma regulamentação cripto, o país possui uma infraestrutura mais preparada para grandes mineradoras.

Além disso, regiões como o estado do Texas e a cidade de Miami se mostram mais convidativas a empresas desta indústria.

O artigo Infraestrutura precária afasta mineradores do Cazaquistão foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.

Marketcrypto.com.br: News

EnglishGermanPortugueseRussian