Harvard e Yale estão acumulando criptomoedas, diz relatório

Harvard e Yale estão acumulando criptomoedas, diz relatório

Não são apenas os fundos de hedge e gestoras que estão acumulando criptomoedas.

Algumas das maiores universidades do planeta como Harvard, Yale, Brown e a Universidade do Michigan também parecem estar armazenando Bitcoin.

Doações estão sendo alocadas em criptomoedas

De acordo com um relatório da CoinDesk publicado na segunda-feira (25), as universidades mencionadas fazem parte de uma lista de instituições de ensino superior que fazem alocações de doações em criptomoedas “discretamente”.

Ainda segundo o relatório, a exchange Coinbase e outras plataformas estariam armazenando os fundos.

Conforme relatou uma fonte com conhecimento do caso, “muitas doações estão sendo alocadas um pouco para as criptomoedas no momento”.

Ainda segundo a fonte, em algumas instituições isso já vem sendo feito há pelo menos um ano:

“Pode ser desde meados de 2019. A maioria já faz pelo menos um ano. Eu acho que eles provavelmente irão discutir isso publicamente em algum momento deste ano. Eu suspeito que eles estariam sentados em alguns bons pedaços de retorno,” disse a fonte.

O CoinDesk disse que Yale e Brown não responderam aos pedidos de comentários. Harvard e a Universidade de Michigan se recusaram a comentar quando contatadas.

A Coinbase também não quis comentar. No entanto, em seu relatório de 2020, a Coinbase chegou a mencionar que sua base de clientes inclui instituições mais conservadoras e tradicionais, como doações universitárias e empresas públicas.

Doações universitárias

As doações universitárias são reservas de capital acumulado por instituições acadêmicas, geralmente na forma de doações de caridade. Esses recursos são usados para apoiar o ensino e a pesquisa na instituição.

Harvard tem o maior fundo de doação, com mais de US$ 40 bilhões em ativos. Yale tem mais de US$ 30 bilhões, Michigan tem US$ 12,5 bilhões e Brown tem US$ 4,7 bilhões em ativos.

Não se sabe, entretanto, quanto cada fundo alocou em criptomoedas.

Yale e criptomoedas

O suposto envolvimento da Universidade de Yale com criptomoedas não é novidade.

Em 2018, conforme noticiou o CriptoFácil, a instituição investiu em um fundo de criptomoedas com US$ 400 milhões em ativos.

O fundo “Paradigma” teria sido criado pelo cofundador da Coinbase, Fred Ehrsam, pelo ex-sócio da Sequoia Capital, Matt Huang, e por Charles Noyes, ex-membro do fundo de criptomoedas Pantera Capital.

Leia também: Analista brasileiro prevê Bitcoin a R$ 380 mil ainda em 2021

Leia também: Governos vencem Bitcoin na briga por liberdade, diz professor de Harvard

Leia também: DeFi aparece no “Roda a Roda Jequiti” dos Estados Unidos

BTC LAST NEWS: Crupto Facil