Hackers roubam mais de R$ 50 milhões em criptomoedas de celebridades

Hackers roubam mais de R$ 50 milhões em criptomoedas de celebridades

A agência de polícia europeia, a Europol, comunicou nesta quarta-feira (10) que colaborou para a prisão de 10 hackers suspeitos de roubar US$ 100 milhões em criptomoedas de celebridades.

De acordo com a agência, os suspeitos teriam realizado ataques de “troca de SIM” (SIM-swapping). Com isso, conseguiram acesso aos aparelhos de celular das vítimas e drenaram seus fundos.

“Os ataques orquestrados por esta gangue criminosa visaram milhares de vítimas ao longo de 2020, incluindo influenciadores famosos da Internet, estrelas do esporte, músicos e suas famílias”, disse a agência em um comunicado.

Ainda segundo o comunicado, as prisões foram feitas após uma investigação com a cooperação da Grã-Bretanha, Estados Unidos, Bélgica, Malta e Canadá.

Ataques de troca de SIM

Nos referidos ataques, os criminosos conseguem acessar e controlar o SIM — os chips dos aparelhos que contém o número de telefone único — das vítimas.

A metodologia, que tem se tornado popular entre os hackers, envolve convencer uma operadora que um determinado número foi desativado.

Assim, quando o golpe dá certo, a operadora de telecomunicações desativa um SIM perfeitamente funcional. Em seguida, transfere suas funções e credenciais para um chip controlado pelos hackers.

Segundo levantamentos do setor, a cada cinco tentativas de troca de SIM, quatro são bem-sucedidas.

Com o controle do aparelho nas mãos, eles conseguem acessar as carteiras digitais das vítimas e roubar os fundos.

“Isso permitiu roubar dinheiro, criptomoedas e informações pessoais, incluindo contatos sincronizados com contas online”, disse a Europol. “Eles também sequestraram contas de mídia social para postar conteúdo e enviar mensagens disfarçadas de vítima.”

A Europol não identificou, no entanto, as vítimas dos hackers nem revelou onde ocorreram as detenções.

Vítimas do ataque

Uma das vítimas mais notáveis ​​de um ataque de troca de SIM foi o CEO do Twitter Jack Dorsey. Em setembro de 2019, hackers usaram a técnica ilícita para assumir o controle da conta de Dorsey no Twitter.

A atriz Jessica Alba e personalidades da internet como Shane Dawson e Amanda Cerny também já foram vítimas do ataque.

Leia também: Exchange vai dar R$ 435 milhões em diferentes tokens

Leia também: Litecoin é uma das melhores criptomoedas para comprar agora

Leia também: 5 vezes em que o Bitcoin apareceu em séries da Netflix

BTC LAST NEWS: Crupto Facil