Hackers já embolsaram R$ 1,5 bilhão de exchanges em 2020

Hackers já embolsaram R$ 1,5 bilhão de exchanges em 2020

Com o hack da KuCoin, que ocorreu na semana passada, o número de exchanges de criptomoedas hackeadas até agora em 2020 aumentou para quatro.

Embora o número de plataformas atacadas este ano seja relativamente baixo em comparação aos 10 ataques de 2019, o valor total roubado supera o do ano passado.

Isso porque, apenas nesses 4 hacks, mais de R$ 1,5 bilhão foi roubado das exchanges. No ano passado, o total foi de um pouco mais de R$ 1 milhão.

Hackers encheram os bolsos

De acordo com dados registrados no site TradeBlock, em 2018 os cibercriminosos roubaram mais de R$ 5 milhões em seis grandes hacks.

A quantidade exata de capital furtado ano ainda não foi totalizada. Entretanto, estimativas mostram que a quantidade total de criptomoedas drenadas das exchanges chega a R$ 2 milhões.

Um dos detalhes que podem ser obtidos com os ataques recentes é que o foco dos hackers está nas carteiras online de exchanges de criptomoedas centralizadas.

Como essas carteiras, ao contrário das offline, permanecem com as chaves privadas online, tornam-se mais vulneráveis ​​a ataques remotos.

Além disso, deve-se destacar que um usuário de uma criptomoeda centralizada utiliza sua carteira ativa para economizar recursos. Dessa forma, contam com a custódia da plataforma.

Assim, como as chaves públicas e privadas atribuídas a essas carteiras estão sob o domínio da própria central, o usuário está totalmente à disposição da infraestrutura de segurança desta empresa.

Carteiras online

Nesse sentido, levando em conta a forma como os ataques mais recentes ocorreram, é notório que os cibercriminosos mantêm seu foco em plataformas de criptomoeda.

Portanto, eles tentam procurar vulnerabilidades exploráveis ​​em seus sistemas para acessar carteiras e saquear seu conteúdo.

Hack da KuCoin

A KuCoin, com sede em Cingapura, sofreu um hack em 26 de setembro. No hack, os cibercriminosos drenaram cerca de US$ 280 milhões em Bitcoin, Ether e milhares de tokens ERC-20.

Inicialmente tinha sido relatado que os hackers tinham furtado mais de US$ 150 milhões. No entanto, de acordo com os cálculos do jornalista Larry Cermak, o valor era maior. Com isso, esse ataque tornou-se o mais importante 2020.

A KuCoin disse que os hackers usaram uma chave privada vazada para acessar as carteiras da plataforma. A empresa observou que detectou “grandes retiradas” de suas carteiras online para carteiras externas.

Portanto, isso levou à suspensão de retiradas e depósitos para iniciar as investigações.

Leia também: Hackers que roubaram R$ 1,5 bilhão da KuCoin foram descobertos

Leia também: Rocelo Lopes entra com representação judicial em face da Atlas Quantum

Leia também: Satoshi Nakamoto vira token avaliado em R$ 200 mil no Ethereum

BTC LAST NEWS: Crupto Facil