FMI publica vídeo sobre criptomoedas e divide opiniões

FMI publica vídeo sobre criptomoedas e divide opiniões

O Bitcoin (BTC) está cada vez mais presente no portfólio de estudos e de investimentos das instituições financeiras.

Consequentemente, há um aumento da adoção do Bitcoin por diferentes empresa e fundos de investimento.

A principal razão para isso reside no fato de que o Bitcoin está se tornando, cada vez mais, um ativo de reserva.

Logo, o criptoativo mostra ser capaz de guardar valor para o futuro, assim como o dólar e o ouro já fazem há décadas.

Nessa linha, quem está chamando a atenção dos entusiastas de criptomoedas é o Fundo Monetário Internacional (FMI). A instituição, famosa por emprestar dinheiro aos países que estão em apuros financeiros, acaba de publicar um vídeo sobre as criptomoedas.

FMI publica vídeo sobre as criptomoedas

Em seu perfil no Twitter, o FMI publicou um vídeo explicando alguns conceitos básicos sobre as criptomoedas.

No vídeo, a apresentadora anuncia algumas desvantagens do sistema de pagamentos tradicional, que é operado por bancos e empresas de pagamento:

  • As empresas geralmente ficam com uma parte do dinheiro enviado, através das taxas;
  • Há que se confiar no potencial dessas empresas em proteger os dados dos usuários contra os hackers;
  • Transações internacionais são demoradas e caras.

Na visão do FMI, as criptomoedas resolvem esse problema, através das transações criptografadas. As transações são mais rápidas, seguras e baratas do que as convencionais, de acordo com o banco internacional.

O vídeo foi recebido de forma mista pelos entusiastas de criptomoedas.

Dessa forma, diversas pessoas criticaram a falta de informações mais profundas sobre as criptomoedas. Temas como o blockchain e o formato da emissão de moedas não foram discutidos na publicação.

Além disso, o anonimato nas transações foi listado como um fator negativo, tratado como meio para movimentar valores utilizado pelos “vilões”.

Vídeo repercute com personalidades das criptomoedas

CZ Binance é o CEO da Binance, que é uma das maiores Exchanges de criptomoedas do mundo.

No Twitter, ele comentou a publicação do FMI com a seguinte frase:

CZ Binance comenta o vídeo do FMI

“O FMI está ligado [nas criptomoedas]. Não seja o último!”

Já o trader e youtuber TheMoonCarl, que conta com mais de 44 mil seguidores no Twitter, achou o vídeo do FMI engraçado.

Isso demonstra que o vídeo do órgão internacional está repercutindo entre pessoas importantes no universo das criptomoedas.

No entanto, a falta de profundidade de conteúdo, na análise dos críticos, é um ponto a ser melhorado nos próximos conteúdos a serem publicados pelo FMI.

De toda maneira, entre as críticas, surpresa e apoio, o FMI está se posicionando como um “influenciador de criptomoedas”.

FMI se aprofunda em moedas digitais

Além do vídeo, o FMI também protagonizou outras notícias envolvendo a esfera de criptomoedas.

Após publicar o vídeo sobre criptoativos, o órgão financeiro requentou uma notícia sobre moedas digitais de bancos centrais em seu Twitter.

O FMI indaga:

“O mundo dos pagamentos e moedas está mudando. Estariam as moedas digitais de bancos centrais a caminho?”

Por fim, a Ripple passou a integrar o grupo de discussões sobre fintechs do FMI. A empresa responsável pela emissão do token XRP ganhou o título de “conselheiro de alto nível”.

Leia também: Blockchain ganha página exclusiva criada pelo Governo Federal

Leia também: Huobi oferece “poupança” de Bitcoin e USDT com 80% de rendimento

Leia também: Banco da Rússia concede primeiro empréstimo com criptomoedas

BTC LAST NEWS: Crupto Facil