F2 Trading, FX Trading e MyHash: saiba quem é Philip Han

F2 Trading, FX Trading e MyHash: saiba quem é Philip Han

A FX Trading Corporation é uma empresa que prometia até 1,5% de rendimentos diários. Tais rendimentos eram, supostamente, obtidos por meio de operações com criptomoedas.

Após encerrar as atividades em 2019, a F2 Trading surgiu pouco tempo depois em escala global, divulgando ofertas muito semelhantes.

Em ambos os casos, as empresas interromperam pagamentos e lesaram clientes. O ponto em comum dessas empresas era Philip Han, principal figura por trás dos esquemas.

Agora, Han está divulgando a MyHash no Brasil. Mais uma vez, ofertas de ganhos estratosféricos estão sendo feitas.

Desta forma, é importante saber quem é Philip Han.

FX Trading Corporation deixou rombo de R$ 1 bilhão

De acordo com uma reportagem da Folha de São Paulo, a FX Trading deixou um prejuízo de R$ 1 bilhão.

Tudo começou quando a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), em maio de 2019, emitiu uma ordem de suspensão contra a empresa.

Em toda a curta trajetória da FX, Han foi a principal voz da empresa. Em um vídeo, ele chega a dizer:

“Quem não conseguir R$ 50 mil por dia é um fracassado.”

Em junho do mesmo ano, de forma súbita, Han fez um vídeo dizendo que a empresa chegou ao fim.

Nada sobre pagamentos pendentes ou ressarcimento dos clientes foi dito. A principal figura por trás da FX Trading no Brasil simplesmente desapareceu.

Muitos acreditam que todos os clientes da FX Trading receberam, o que não é verdade. Apenas alguns pagamentos aos clientes com menores valores investidos foram feitos.

No caso da reportagem da Folha, pai e filho tiveram um prejuízo de R$ 900 mil.

De acordo com uma publicação do Estadão, Han já participou de outros negócios considerados clandestinos. Dentre eles estão WCM777, Mr. Link e iFreex.

Ainda segundo o Estadão, Han tentou negociar com os líderes da FX Trading os pagamentos pendentes. Então, tem início a história da F2 Trading.

F2 Trading e mais uma fuga

A F2 Trading foi criada pouco tempo após o fim da FX Trading.

A proposta era basicamente a mesma: grandes rendimentos diários sobre supostas operações com criptomoedas.

Mais uma vez, Han era o principal rosto por trás da empresa. Ele ajudou a divulgar a F2 Trading, levando mais pessoas para o negócio.

Contudo, em dezembro de 2019, os clientes da empresa tiveram uma surpresa nada agradável. Assim como aconteceu com a FX Trading, a empresa fechou de forma repentina.

Clientes mexicanos afirmaram não conseguir adentrar no backoffice da F2 Trading – também conhecido como escritório digital.

Pouco tempo depois de bloquear a entrada dos clientes, a F2 Trading deletou sua página oficial no Facebook. Mais uma vez, Han desapareceu.

Surge a MyHash

Agora, Han reapareceu com a MyHash. Como era de se esperar, o formato da empresa é muito semelhante às suas versões anteriores, FX Trading e F2 Trading.

Promessas de até 30% de lucro ao mês, vídeo de anúncio exibindo carro de luxo e joias. O plano de marketing de Han segue o mesmo.

Até as afirmações de Han seguem iguais, ao dizer que “vai arregaçar o marketing multinível” e que “o mercado em crise é o mercado com oportunidades”.

Entretanto, a história mostra que os projetos anteriores lesaram diversos clientes em grande proporção.

Desta forma, é importante avaliar com cuidado antes de avaliar investir na MyHash.

Leia também: Donos da G44 estão nos Emirados Árabes e se recusam a voltar

Leia também: Seis líderes de famosa pirâmide financeira começam a ser investigados

Leia também: Setembro é o pior mês para o Bitcoin, aponta relatório

BTC LAST NEWS: Crupto Facil