Exchange ajuda a prender grupo de hackers que roubou R$ 200 milhões

Exchange ajuda a prender grupo de hackers que roubou R$ 200 milhões

A exchange de criptomoedas Binance ajudou as autoridades ucranianas a prender uma organização de hackers.

Segundo um comunicado encaminhado ao CriptoFácil, a exchange teria colaborado com as autoridades e ajudado na prisão dos hackers.

O grupo seria responsável por vários ataques de ransomware em todo o mundo e teria roubado e lavado US$ 42 milhões.

Bulletproof Exchanger

No ano passado, a Binance lançou uma nova iniciativa batizada de Bulletproof Exchanger.

O objetivo era identificar e rastrear centros de atividades maliciosas envolvendo criptomoedas ou empresas dentro do ecossistema.

Assim, ao descobrir tais atividades, a Binance comunica às autoridades o ocorrido em busca de prender os criminosos.

Portanto, uma recente colaboração com agências de aplicação da lei ucranianas levou à prisão de um grupo de cibercriminosos, supostamente responsáveis ​​por vários ataques de ransomware.

O grupo também praticava operações complexas de lavagem de dinheiro.

Além disso, a organização teria roubado mais de US$ 42 milhões em vários ataques e extorsões.

“O combate à lavagem de dinheiro, ransomware e outras atividades maliciosas é de importância crítica para o bem-estar da comunidade de criptomoedas e para o crescimento da indústria”, disse um porta-voz da empresa.

Reino Unido

No ano passado, a Binance auxiliou a Unidade de Crimes Cibernéticos do Serviço de Polícia Metropolitana do Reino Unido.

Neste caso, a investigação era sobre um búlgaro apontado como responsável pela criação e venda de scripts de phishing. Os alvos do criminoso eram, pelo menos, 53 serviços diferentes.

De acordo com o Diretor de Conformidade da Binance, Samuel Lim, o acusado foi, então, extraditado da Bulgária para o Reino Unido. Lá, ele enfrentou julgamento no Southwark Crown Court, em Londres.

Então, ele se declarou culpado de cinco acusações de fraude e recebeu uma sentença de nove anos sob custódia.

Suas operações ilegais afetaram cerca de meio milhão de vítimas e resultaram em uma fraude de cerca de R$ 350 milhões.

“A Binance sempre priorizou a segurança e estamos sempre trabalhando para proteger nossos clientes de agentes mal-intencionados como esse indivíduo. Permanecendo fiéis a isso, estamos constantemente refinando e aprimorando a tecnologia que usamos para manter nossa plataforma segura, o que ajuda a garantir que continuemos a definir e manter os padrões da indústria”, afirmou Lim.

Leia também: Suposta pirâmide que lesou brasileiros é processada nos Estados Unidos

Leia também: TikTok e PagSeguro firmam parceria para lançar conta digital

Leia também: Projeto de Lei propõe que criptomoedas sejam reguladas pelo Banco Central

BTC LAST NEWS: Crupto Facil