EUA pede “regras” para o Bitcoin “antes que seja tarde demais”

Avatar



Mão segurando o Bitcoin em frente a bandeira dos Estados Unidos

Um comitê permanente do Congresso Nacional nos Estados Unidos pediu a criação de regras para o Bitcoin e o mercado de criptomoedas, chamando o momento atual de uma oportunidade “antes que seja tarde”.

Na última quarta-feira (17), o evento “Desmistificando Cripto: Ativos Digitais e o Papel do Governo” reuniu o Comitê Econômico Conjunto (JEC) em torno do assunto.

Vale lembrar que este comitê foi criado a partir da Lei de Empregos em 1946, tendo como objetivo revisar as condições econômicas e recomendar melhorias na política econômica. Esse comitê é bicameral, contando com 10 democratas e 10 republicanos do Senado e Deputados dos Estados Unidos.

Após este documento ser liberado ao público, o Bitcoin opera em queda de 2% nas últimas 24 horas, cotado em US$ 58 mil, mas alcançando a pior cotação do mês de novembro, em US$ 57.650,00.

O que diz o documento do Congresso dos Estados Unidos sobre criar regras ao Bitcoin?

Exercendo forte influência nas decisões futuras do Congresso dos Estados Unidos, o Presidente do JEC Don Beyer publicou um manifesto sobre o mercado de criptomoedas, afirmando que a volatilidade do Bitcoin, manipulação de mercado, entre outros pontos representam uma ameaça ao mercado financeiro.

Dessa forma, o JEC identificou que mais empresas tradicionais estão entrando neste espaço com força, integrando as criptomoedas ao setor tradicional. Contudo, esse mercado não tem regulação que garante proteção ao consumidor, que poderia causar uma nova crise mundial, assim como os subprimes fizeram em 2008.

“O aumento da volatilidade do mercado de criptomoedas ou uma corrida a um banco digital pode atrapalhar as instituições financeiras convencionais, como fundos de pensão ou fundos mútuos. E os ativos subjacentes podem criar problemas significativos de proteção ao consumidor, dados os padrões existentes de fraude financeira, hacks e manipulação de mercado”.

Em resumo, o JEC acredita que o “momento atual representa oportunidade de agir antes que uma crise potencial atinja a economia em geral“, indicando que o Congresso Nacional dos Estados Unidos deverá agir em breve contra o mercado.

Discurso de autoridades está alinhado?

O mais curioso sobre o encontro de integrantes do Congresso Nacional dos Estados Unidos falarem sobre o Bitcoin nesta última quarta-feira (17) é que a fala contra o Bitcoin segue a mesma linha do exposto pelo Banco Central Europeu (BCE).

Segundo o BCE, as criptomoedas são as culpadas pelo aumento da inflação pelo mundo, após um aumento no interesse de investidores nessa classe de ativos.

Em ambas situações, governantes e autoridades das maiores potências se mostram com discurso alinhado contra o mercado de criptomoedas, apresentando visões que culpam a tecnologia por um evento colapso na economia global. Nos discursos uma fala presente foi a de que “é importante proteger os investidores da volatilidade”.

Essas falas podem ter causado os impactos recentes no preço do Bitcoin, visto que parte do mercado aguarda pressão contra empresas que investiram nas moedas digitais nos últimos meses.

Vale lembrar que criptomoedas como Bitcoin não são manipuladas por governos, que alertam agora contra a tecnologia que tem protegido investidores contra o aumento da inflação no mundo todo, após um grande aumento na impressão de dinheiro, principalmente nos Estados Unidos e Europa.

Fonte: Livecoins

Marketcrypto.com.br: Livecoins

EnglishGermanPortugueseRussian