Ethereum tem taxas maiores que o Bitcoin pelo segundo mês seguido

Ethereum tem taxas maiores que o Bitcoin pelo segundo mês seguido

As taxas de transação do Ethereum excederam as do Bitcoin por dois meses consecutivos. A empresa de análise Messari informou os dados na quinta-feira (8).

Segundo a Messari, este é o período mais longo em que as taxas de transação da Ethereum excederam as do Bitcoin na história. No gráfico é possível notar os altos picos das taxas do Ethereum (linhas verdes).

Em contrapartida, as taxas do Bitcoin (linha branca) permaneceram relativamente estáveis.

As taxas de Ethereum dispararam a partir do mês de agosto. Naquela ocasião, as finanças descentralizadas (DeFi, na sigla em inglês) começaram a crescer em alta velocidade.

Os contratos inteligentes que sustentam os protocolos DeFi normalmente requerem a execução de várias transações Ethereum. Com isso, o congestionamento da rede foi bastante forte, causando o aumento nas taxas.

No entanto, houve um movimento de redução, especialmente em outubro. As taxas médias atualmente estão em cerca de US$ 2 (R$ 10).

O valor está abaixo do recorde de setembro, que foi acima de US$ 14 (R$ 78).

Explosão de custos gera debate

O aumento nos custos de transação reacendeu um debate vigoroso dentro da comunidade. A discussão envolveu inclusive representantes de protocolos DeFi.

A pauta foi a mesma: como a rede deve se adaptar aos novos custos. E, principalmente, como as taxas podem comprometer a sua eficiência.

Em 8 de outubro, o desenvolvedor da ConsenSys Tim Beiko publicou os resultados de uma pesquisa sobre a chamada Proposta de Melhoria do Ethereum 1559 (EIP 1559, na sigla em inglês).

A pesquisa tem como objetivo avaliar o sentimento de 25 equipes baseadas no Ethereum. Entre os membros dessas equipes estão exchanges, carteiras, aplicativos on-line e mineradores.

A EIP-1559 propõe reformar o mercado de taxas para adotar uma taxa fixa para cada bloco. Essa taxa incluiria uma pequena gorjeta para os mineradores.

Uma parte das taxas seria queimada de acordo com os níveis de congestionamento no momento da criação do bloco.

Pesquisa divide opiniões

Dos entrevistados, 60% responderam a favor da EIP-1559. Cerca de 13% se manifestaram contra, enquanto 27% tinham uma opinião neutra.

“Os principais benefícios que os projetos veem com o EIP-1559 são a previsibilidade dos preços do gás, especialmente para projetos que os estabelecem para seus usuários, e o fato de que o ETH é queimado em cada transação”, afirmou Beiko.

No entanto, a proposta também gerou dúvidas. As mais frequentes incluíam o possível impacto sobre a receita dos mineradores, preocupações em torno de sua implementação e a falta de especificações formais em torno da proposta.

Sem surpresa, oito das nove empresas de mineração consultadas afirmaram que rejeitariam a EIP-1559 se ela fosse introduzida como um hard fork.

Leia também: Atari vai vender tokens DeFi ao público em novembro

Leia também: Mineradores de Ethereum lucram R$ 4 milhões por hora com altas taxas

Leia também: USDT muda de blockchain para fugir de altas taxas do Ethereum

BTC LAST NEWS: Crupto Facil