Ethereum 2.0 tem bug encontrado em sua rede de testes

Ethereum 2.0 tem bug encontrado em sua rede de testes

Recentemente, o Ethereum anunciou o lançamento de sua rede de testes para o ETH 2.0. Contudo, pouco tempo depois do lançamento, um bug já foi encontrado.

Isso porque, em 15 de agosto, Preston Vanloon, o cofundador da Prysmatic Labs declarou ter encontrado um erro na rede. O Prysmatic Labs é a equipe de execução do Prysm, um dos clientes do ETH 2.0.

“Um bug apareceu no Medalla, o testnet ETH 2.0, que afetou todos os nós do Prysm. O cliente tem um clock skew que dura quase 90 minutos e o validador recebeu sucessivamente blocos de Slot”, declarou.

Bug é encontrado

O CriptoFácil consultou alguns especialistas para entender do que se tratava o bug relatado no Medalla.

Segundo informações, a causa do aparecimento do bug no testnet é, principalmente, a interrupção do Roughtime, o servidor de tempo do cliente Prysm.

Assim, a ocorrência de clock skew fez com que o verificador falhasse em sincronizar com o bloco, o que acabou afetando o funcionamento normal do testnet Medalla.

Clock skew

O chamado clock skew é o desvio entre o tempo do bloco e o tempo normal.

A precisão do horário é muito importante para o ETH 2.0. Já que cada bloco contém um carimbo de data / hora. Afinal, se a hora não estiver sincronizada, a rede não poderá operar normalmente.

Portanto, a fim de evitar que a hora do sistema seja imprecisa, a Prysm usa o servidor de hora Roughtime da Cloudflare nos Estados Unidos. Além disso, para evitar a falha de uma única máquina, foram selecionados seis servidores.

No entanto, ainda assim o problema ocorreu. No início da manhã de 15 de agosto, horário de Pequim, o Roughtime apresentou defeito, o que também afetou o Prysm.

“Todos os servidores Roughtime da Cloudflare retornaram informações erradas, e o nó Prysm não recuou adequadamente desta situação. Embora eles tenham usado seis servidores de tempo, não parecia suficiente porque todos retornaram informações erradas sobre o tempo”, declarou a empresa.

Com isso, o resultado final foi que o “clock skew” no cliente Prysm excedeu 2 segundos por até 90 minutos. Agora, todo o tempo do cliente está 4 horas adiantado em relação ao tempo padrão.

Uma correção foi lançada e deve impedir que este problema ocorra novamente.

Leia também: Plataforma de arte digital no Ethereum alcança volume milionário

Leia também: Hash rate do Bitcoin bate novo recorde durante fim de semana

Leia também: Mineradores de Ethereum estão lucrando com avanços em DeFi

BTC LAST NEWS: Crupto Facil