Empresa do ‘Faraó dos Bitcoins’ tenta acordo para parcelar devolução de aportes em 12 vezes

Avatar



Glaidson Acácio dos Santos, o Faraó dos Bitcoins em pronunciamento

A empresa “Faraó dos Bitcoins” tenta um acordo com o MPF para parcelar a devolução dos aportes dos clientes em até 12 vezes, espécie de carnê dos rendimentos. Não está claro os rendimentos de 10% prometidos também serão pagos neste período.

Desde agosto o Faraó dos Bitcoins segue preso pela Operação Kryptos, quando a Polícia Federal prendeu também vários outros integrantes do possível esquema em Cabo Frio.

Com rendimentos de 10% ao mês, a GAS Consultoria Bitcoin captou recursos de cerca de 300 mil famílias, segundo estimado em um processo que corre na justiça.

Mas no dia 5 de outubro, acatando uma decisão judicial, a empresa investigada por crimes contra economia popular emitiu um comunicado afirmando que iria suspender suas atividades, interrompendo os saques para clientes. A defesa espera agora reverter essa decisão.

GAS Consultoria, empresa do Faraó dos Bitcoins, quer parcelar a devolução dos aportes em até 12 meses

A nova opção que a defesa da GAS Consultoria Bitcoin tenta com o Ministério Público Federal é reverter a suspensão das contas da empresa, possibilitando que ela organize os pagamentos aos seus clientes.

Esse Termo de Ajuste de Conduta (TAC) está sendo avaliado pelo MPF, após uma minuta ser protocolada com procuração de Glaidson e que caso seja aprovada, passaria a liberar novamente o dinheiro dos investidores, com pagamentos mensais por 12 vezes. O expediente tem o número PRM-SPA-RJ-00009117/2021.

O possível parcelamento foi proposto com a narrativa que a suspensão dos saques estão prejudicando cerca de 300 mil famílias no Rio de Janeiro e território nacional. De acordo com informações do O Globo, as famílias estão em situação de insegurança econômica.

A intenção de se parcelar em 12 vezes seria para devolver o valor integral dos investimentos aos clientes, mas sem sobrecarregar o sistema financeiro nacional.

Não está claro ainda se esse acordo será aceito pela justiça e MPF, que acompanham o caso, mas os clientes da GAS seguem acompanhando o caso. Na justiça vários processos já chegaram a bloquear recursos da empresa a pedido de clientes.

O que pode acontecer dia 25 de novembro?

No próximo dia 25 de novembro, a justiça federal deverá avaliar a prisão de Glaidson Acácio dos Santos, visto que nesta data ele terá cumprido seus primeiros 90 dias de prisão preventiva.

Nesta data ele poderia ser colocado em liberdade ou ter sua prisão renovada, a depender ainda do julgamento da justiça, que pode demorar alguns dias.

Em um vídeo publicado pela defesa da GAS Consultoria Bitcoin na última segunda-feira (8), os atores do conteúdo que defendeu a empresa em nome dos advogados afirmaram que irão entrar com ação no STJ para tentar reaver a decisão de manter Glaidson preso.

No material, a empresa ainda pediu calma aos investidores e que todos mantenham a fé, com dizeres de “família” e “juntos somos mais fortes”, comuns em comunicados da empresa com sede em Cabo Frio.

Fonte: Livecoins

Marketcrypto.com.br: Livecoins

EnglishGermanPortugueseRussian