Crise do Cazaquistão derruba taxa hash do Bitcoin em 15%

Avatar

A taxa de hash da mineração do Bitcoin (BTC) foi amplamente impactada pela decisão do governo do Cazaquistão de suspender a internet no país, em meio a protestos de sua população.

Apesar de ser uma moeda sem fronteiras e não fiduciária, o Bitcoin pode ser profundamente afetado por decisões governamentais, que podem surtir impacto especialmente em seu preço e na hash rate – força computacional de sua rede.

Nesse sentido, o Cazaquistão é um dos países que mais possuem influência sobre o ativo. Segundo monitoramento feito pela Universidade de Cambridge, o país é o segundo maior minerador de BTC no mundo, respondendo por até 18% do hashrate global da criptomoeda, ficando atrás somente dos Estados Unidos.

Dessa forma, a recente crise de energia e os problemas econômicos e políticos locais causaram grande impacto na rede da maior criptomoeda do mundo.

Problemas no Cazaquistão

O Cazaquistão passou a enfrentar uma forte crise de energia no final de 2020, com a mineração do Bitcoin sendo considerada a maior culpada pela sobrecarga da rede elétrica local.

Vale destacar que o país recebeu uma grande onda migratória de grandes empresas de mineração nos últimos meses. Boa parte dos mineradores banidos na China escolheram o Cazaquistão como novo lar devido aos seus baixos custos na conta de luz e incentivos fiscais.

Com isso, a taxa de hash local quase dobrou entre maio e agosto. No entanto, a estrutura do Cazaquistão logo mostrou não ser capaz de suportar toda essa demanda por energia, fazendo com que parte da população local protestasse contra a mineração de Bitcoin.

Os protestos se intensificaram ainda mais durante esta semana, após o governo anunciar um aumento de 100% no preço do gás liquefeito de petróleo (GLP). Com isso, milhares de cidadãos invadiram as ruas e prédios públicos das principais cidades do país.

Como resposta, o governo local declarou estado de emergência e bloqueou o acesso à internet no país.

BTC reage à decisão

A principal criptomoeda do mundo não demorou para reagir a paralisação da internet no Cazaquistão. A taxa de hash do Bitcoin, que havia atingido uma nova máxima histórica no último domingo (2), desabou cerca de 15%.

Uma queda acentuada também foi vista no preço da criptomoeda, que em poucas horas desvalorizou mais de 10%. Atualmente, o Bitcoin está sendo negociado abaixo de US$ 43.000, menor valor dos últimos 32 dias.

Vale destacar que sem acesso à internet, a população do Cazaquistão fica impossibilitada não somente de minerar BTC, mas também de realizar qualquer transação na rede da criptomoeda.

O artigo Crise do Cazaquistão derruba taxa hash do Bitcoin em 15% foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.

Marketcrypto.com.br: News

EnglishGermanPortugueseRussian