Como o valor do Bitcoin é determinado? Entenda o cálculo

Como o valor do Bitcoin é determinado? Entenda o cálculo

Valor do Bitcoin remete a “volatilidade”. Esta talvez seja uma das palavras mais faladas no mercado de criptoativos. Muitas pessoas possuem dificuldade em entender como o preço do Bitcoin funciona. Além disso, as bruscas mudanças – seja para cima ou para baixo – costumam assustar os novatos. Afinal, o que determina o valor do Bitcoin?

De forma simplista, o preço do Bitcoin é definido pela oferta e demanda. O criptoativo é negociado em plataformas como as exchanges. E essas negociações definem os preços. No entanto, o Bitcoin teve um preço muito próximo de zero durante boa parte da sua história. Eis um gráfico com a evolução no preço do BTC até o momento:

Evolução no preço do Bitcoin. Fonte: TradingView
Evolução no preço do Bitcoin. Fonte: TradingView

O Bitcoin foi lançado em janeiro de 2009. Foram quase dez meses até que, em outubro daquele ano, a exchange New Liberty Standard registrou a primeira negociação. Na época, 5.050 Bitcoins foram negociados a US$ 5,02, o que dava cerca de 1.006 Bitcoins para cada US$ 1.

Porém, a história sobre o preço do BTC não é o foco deste texto. Ao invés disso, vamos analisar quais fatores influenciam o preço do Bitcoin atualmente. E esses fatores variam desde aspectos econômicos até fatores do próprio mercado de criptoativos. Vamos a eles.

Valor e preço do Bitcoin

Como vimos, o preço do Bitcoin hoje é formado por uma complexa gama de fatores. O impacto do dólar, políticas governamentais, a tecnologia e a clássica oferta e demanda são alguns deles. Para diferenciar isso, neste texto vamos tratar de dois aspectos do Bitcoin: preço e valor.

Como diz uma das famosas frases do investidor Warren Buffett: “preço é o que você paga, valor é o que você recebe.” Porém, enquanto o valor é algo subjetivo (cada pessoa atribui valor de forma diferente), o preço é mais objetivo. Dessa forma, características que aumentam o valor do BTC influenciam em seu preço. 

  • Oferta e demanda;
  • Escassez do Bitcoin;
  • Aceitação do Bitcoin no varejo;
  • Mais investidores de longo prazo;
  • Variação na cotação do Bitcoin e do dólar;
  • Entrada do Bitcoin em outros mercados;
  • Políticas monetárias dos bancos centrais.

Oferta e demanda

Como vimos no início do texto, a oferta e demanda são os principais fatores que determinam o preço do Bitcoin. Isso se estende para vários outros ativos, inclusive. Essa oferta e demanda costuma variar entre as plataformas de negociação (exchanges), que possuem volumes diferentes. Por isso mesmo costumamos ver o Bitcoin sendo negociado a preços diferentes em cada exchange.

Escassez do Bitcoin

Na parte de oferta e demanda, a escassez corresponde à oferta. No caso do Bitcoin, a demanda já é pré-definida, pois existirão no máximo 21 milhões de unidades. E ao contrário das moedas fiduciárias, novos Bitcoins não poderão ser impressos além desta quantidade. A escassez também é muito importante para ativos como o ouro, por exemplo.

Como o Bitcoin não pode ser “impresso” pelos governos, a sua demanda tende a aumentar, mas a oferta não crescerá no mesmo passo. Vários investidores já utilizam o criptoativo como reserva de valor, proteção ou investimento com potencial de crescimento. E com a oferta de novos Bitcoins caindo, com a sua demanda em alta, isso traz impactos no preço.

Progressão no corte de emissão de novos Bitcoins até 2140
Progressão no corte de emissão de novos Bitcoins até 2140

Valor do Bitcoin no varejo

Hoje, o Bitcoin é muito utilizado como ativo de proteção, reserva de valor ou para ganhos especulativos. No entanto, ele originalmente foi concebido como um sistema de pagamentos e transferência de valores. E para ser bem-sucedido, um sistema de pagamentos precisa ter aceitação entre as pessoas no dia-a-dia.

À medida em que mais pessoas enxergam o seu valor, o Bitcoin passa a ser visto como um bom meio de pagamento. Ele não possui fronteiras nem controle de qualquer governo, tampouco está sujeito a impostos. E quanto mais pessoas enxergam essas vantagens, maior é o uso do Bitcoin como moeda corrente.

Mais investidores de longo prazo

Os investidores de longo prazo (apelidados de HODLers no mercado de Bitcoin) também contribuem para o preço. Esses investidores geralmente possuem uma mentalidade de longo prazo. Por isso, eles compram e guardam Bitcoins, diminuindo a oferta do mercado. Eles deixam menos Bitcoins para serem negociados quando compram.

Da mesma forma, eles despejam muitos Bitcoins quando decidem vender. E como os HODLers geralmente possuem um capital elevado, o impacto no preço do Bitcoin tende a ser forte. É por isso que as movimentações desses investidores –que também são conhecidos como baleias – costuma anteceder grandes altas ou quedas no preço.

Variação na cotação Bitcoin e no preço do dólar

A cotação Bitcoin no mercado internacional é precificada em dólares (USD). No entanto, cada país possui sua própria moeda. E a relação entre a cotação da moeda local e o dólar também influi no preço do Bitcoin.

Tomemos o Brasil como exemplo. Imagine que, hoje, o Bitcoin esteja cotado a US$ 10 mil e o dólar custa R$ 5,00. Isso daria um Bitcoin a R$ 50 mil. No entanto, se o dólar subir para R$ 5,20, o preço do Bitcoin terá aumentado para R$ 52 mil, mesmo que o preço em dólar tenha ficado estável nos US$ 10 mil. Por isso, a cotação da moeda estadunidense pode influenciar o preço do criptoativo no mercado local.

Valor do Bitcoin em outros mercados

Você já deve ter lido sobre alguma criptomoeda cujo preço disparou após ter sido listada em uma exchange. Isso é bastante comum entre altcoins, especialmente quando são listadas em grandes plataformas. Criptomoedas que são incluídas em plataformas como a Coinbase, Binance e outras passam a ter uma série de benefícios. Entre eles estão: maior liquidez nas negociações, interesse de mais investidores, e outros.

No caso do Bitcoin, os impactos disso são menores. Afinal, as principais exchanges já listam o criptoativo. Mas existem outros mercados que podem influenciar o preço. Por exemplo, um dos maiores fundos de investimento do mundo começar a investir em Bitcoin. Ou uma grande empresa que compra o criptoativo como forma de proteção para seu caixa.

Em menor nível, até a entrada de cidadãos comuns pode influenciar o preço do Bitcoin. Caso as pessoas de um país comecem a buscar o criptoativo, o seu preço pode aumentar no mercado local. Novamente, a lei da oferta e demanda age para influenciar o preço no mercado.

Políticas monetárias dos bancos centrais

O mercado e as políticas monetárias também afetam o preço do Bitcoin. Quando os bancos centrais emitem mais dinheiro, cada unidade desse dinheiro perde valor. Com isso, o fenômeno da inflação começa a aparecer. Ele pode vir de formas mais leves (como no Brasil e nos EUA) ou de maneiras mais severas (como na Venezuela e na Argentina).

A partir do momento em que o dinheiro perde valor, a população passa a repudiá-lo. E aí começa a busca por bens como imóveis, ouro e, atualmente, o Bitcoin. Com mais dinheiro no mercado, os investidores possuem mais capital para buscar investimentos. E como o Bitcoin é escasso, esse aumento na procura tende a fazer o preço aumentar bastante.

Cotação do Bitcoin hoje

Acompanhar a cotação do Bitcoin é uma tarefa mais simples hoje. Existem diversos sites que mostram gráficos em tempo real com o preço. Sites como o CoinMarketCap e o TradingView permitem acompanhar o preço nos principais mercados e moedas. Geralmente, o preço do Bitcoin é calculado com base na movimentação entre as principais exchanges do mundo.

Além desses, o CriptoFácil também possui uma ferramenta de acompanhamento de preços e sinais técnicos. Com ela você pode calcular a cotação do Bitcoin e compará-la com outras criptomoedas. Ele também permite a análise de dados on-chain, que mostram como está a rede das principais criptomoedas. Quanto à cotação do Bitcoin em tempo real, você pode conferi-la abaixo.

{
“symbol”: “MERCADO:BTCBRL”,
“width”: 350,
“height”: 220,
“locale”: “br”,
“dateRange”: “12m”,
“colorTheme”: “dark”,
“trendLineColor”: “#37A6EF”,
“underLineColor”: “rgba(55, 166, 239, 0.15)”,
“isTransparent”: false,
“autosize”: false,
“largeChartUrl”: “”
}

Leia também: O que é criptomoeda? Saiba o que é e como funciona

Leia também: Bitcoin e Ethereum: saiba quais são as diferenças entre os dois

Leia também: Como o Bitcoin surgiu? Confira uma breve linha do tempo da história do BTC

BTC LAST NEWS: Crupto Facil