Chainlink pode valorizar mais 100% ainda em 2020, prevê analista

Chainlink pode valorizar mais 100% ainda em 2020, prevê analista

Nas últimas duas semanas, a Chainlink (LINK) saltou cerca de 90%, chamando atenção do mercado de criptoativos.

Timothy Peterson, analista de investimentos alternativos, fez previsões sobre a LINK.

Segundo Peterson, o segmento de finanças descentralizadas fará a LINK atingir US$ 32 ainda em 2020. Contudo, será “impossível” manter esta cotação.

Chainlink pode dar grande salto em 2020

A afirmação de Peterson foi ressaltada pelo analista financeiro Joseph Young, em uma recente publicação.

De acordo com a publicação, o principal fator por trás da alta da LINK é o crescimento das finanças descentralizadas.

O setor, também conhecido como DeFi, tem aumentado a busca por serviços de “oráculo” – fornecidos pela Chainlink e pela Band Protocol.

Peterson então defende que um avanço da LINK até US$ 32 é possível, mas é pouco provável que o criptoativo se mantenha acima desta marca.

No momento da escrita desta matéria, a Chainlink está cotada a US$ 15,61 – cerca de R$ 85,23.

O analista então segue alertando aqueles que decidirem comprar perto dos US$ 32. Segundo ele, a chance de perder 50% do valor investido é alta.

Young ressalta que, caso a Chainlink fique acima de US$ 32, seu valor de mercado ultrapassará R$ 50 bilhões.

DeFi impulsiona Chainlink

O impulso causado por DeFi impulsionou Chainlink e Band Protocol.

Young ressalta uma pesquisa da Santiment, empresa focada em dados do mercado financeiro. A pesquisa revela que a atividade social em torno de ambos os criptoativos atingiu seus maiores níveis.

Ou seja, as buscas por Chainlink e Band Protocol dispararam nos últimos dias.

Contudo, em comparação ao interesse em torno do Bitcoin, as buscas por Chainlink ainda são “pequenas”.

Ademais, com a recente movimentação, a Chainlink bateu sua alta histórica – agora cravada em US$ 15,77.

A movimentação é notável, tendo em vista o movimento do restante do mercado de criptoativos.

O Bitcoin, por exemplo, amargou uma queda de quase 5%. Analistas apontaram como fator de queda o súbito declínio no preço de ouro e prata.

No entanto, no momento da escrita desta matéria, o BTC já se recuperou e se encontra acima de R$ 63 mil.

Leia também: Alta do Bitcoin é explicada em detalhes por especialista

Leia também: Economistas vêem dólar alto e leve melhora da economia em 2020

Leia também: Bitcoin romperá os R$ 70 mil em breve, acreditam especialistas

BTC LAST NEWS: Crupto Facil