Cazaquistão recupera 90% da taxa de hash perdida

Avatar

As principais empresas de mineração de Bitcoin no Cazaquistão restauraram entre 80% e 90% da produção após dias de tumultos, de acordo com o chefe da Associação Nacional Cazaque de Blockchain e Data Center Industry, Alan Dordjiev.

Mas o hashrate geral do Bitcoin, que caiu mais de 10% quando a internet do Cazaquistão teve um apagão no dia 5 de janeiro, demorou para se recuperar, permanecendo 17% abaixo de sua alta de cerca de 205.000 petahash por segundo (PH/s).

Dordjiev disse que as mineradoras estão trabalhando para restaurar a produção à capacidade total no menor tempo possível. “Prevemos que a situação se estabilize completamente dentro de uma semana”, disse ele em entrevista em 11 de janeiro.

O Cazaquistão responde por cerca de 18% da atividade total de processamento do Bitcoin, a segunda maior do mundo depois dos EUA. O país da Ásia Central foi atingido por protestos mortais na semana passada, causados ​​pelo aumento dos preços dos combustíveis.

  • Ficou com alguma dúvida? O BeInCrypto possui uma série de artigos para lhe ajudar a entender o universo cripto. Confira!
  • Se quiser ficar atualizado no que acontece de mais importante no espaço cripto, junte-se ao nosso grupo no Telegram!

Depois que o provedor de rede estatal Kazakhtelecom desligou a internet durante os distúrbios, o hashrate, uma medida do poder de computação global dedicado à extração de Bitcoin, despencou.

Dordjiev, que representa uma associação com 25 mineiros registrados, ou 70% do total da população local de mineradores, utilizando 600 MW de eletricidade, disse que a interrupção foi “temporária”. Isso não afetou as regiões onde as empresas oficiais de mineração de criptomoedas operam, acrescentou.

Os serviços de internet foram restaurados na maioria das áreas, disse Dordjiev. Mas mesmo com mineradores baseados no Cazaquistão, como Energix e KZ Systems, de volta à  rede, o poder total de hash do Bitcoin aumentou apenas 2,4%, para 172.000 PHs, de cerca de 168.000 PHs alguns dias atrás, de acordo com dados do YCharts.

Mineração pode deixar o Cazaquistão devido aos distúrbios

O aumento do hash rate no Cazaquistão sugere que os mineradores estão otimistas em obter lucros, o que pode levar a preços mais altos do BTC. A relação não é exatamente tão linear, porque é difícil avaliar as mudanças futuras de preços com base apenas no hashrate.

O bom é que, quando os mineradores comprometem mais poder de computação para processar transações de Bitcoin, isso ajuda a proteger a rede contra ataques 51% – uma situação que pode permitir que mineradores desonestos sequestrem o sistema e gastem duas vezes algumas moedas.

“Em uma perspectiva estratégica, o Cazaquistão continuará sendo uma das áreas mais atraentes para o desenvolvimento da mineração de criptomoedas”, disse Dordjiev.

“Atualmente, há um diálogo construtivo sobre a regulação do setor no nível legislativo com os órgãos estaduais responsáveis. As restrições anteriormente introduzidas no fornecimento de eletricidade para mineradores ‘brancos’ foram significativamente relaxadas”, afirmou.

O presidente da Matrix Exchange, Vasja Zupan, disse que duvida que a mineração volte aos níveis anteriores no Cazaquistão. “Devido à situação política tensa no país, espero que mais mineradores estejam transferindo suas operações para o exterior”, detalhou.

“Isso parece ainda mais provável, dados os sinais anteriores de que o Cazaquistão era um refúgio temporário desde o início, com os mineradores procurando um ambiente mais estável e previsível mesmo antes da turbulência atual se desenrolar. Além disso, também espero que a atual queda de preço possa levar algumas das mineradoras a fechar, reduzindo assim o hash rate ”, disse Zupan.

O artigo Cazaquistão recupera 90% da taxa de hash perdida foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.

Marketcrypto.com.br: News

EnglishGermanPortugueseRussian