Cardano (ADA) cresceu 766% no ano. 2022 pode ser ainda melhor?

Avatar

A Cardano (ADA) teve um grande aumento em uso e no preço do seu token nativo em 2021. Com isso, muitos usuários possuem expectativas do projeto apresentar números ainda maiores no ano seguinte.

2021 foi um ano histórico para a Cardano, plataforma blockchain criada em 2017 pela Input Output Hong Kong (IOHK), tendo Charles Hoskinson como seu principal líder e idealizador.

O crescimento do mercado de criptomoedas, as atualizações e desenvolvimentos de rede e o entusiasmo dos investidores em relação ao projeto foram determinantes para o grande crescimento que a Cardano e seu token ADA conseguiram desempenhar ao longo dos meses.

Com isso, em mente, vale a pena destacar os principais acontecimentos do ano e destacar o que está por vir em 2022.

Cardano ganha notoriedade e ADA dispara

Os três primeiros meses do ano foram intensos e de grandes altas para a maioria das criptomoedas. A forte valorização do Bitcoin durante o primeiro trimestre, saltando da faixa de US$ 30.000 para o até então valor máximo acima de US$ 60.000 impulsionou valorizações ainda maiores em diversas altcoins, inclusive na ADA.

Segundo dados do CoinGecko, o token nativo da Cardano iniciou o ano pouco abaixo de US$ 0,20 e encerrou março sendo cotado em US$ 1,19 – valorização de aproximadamente 500%.

Em momento de grande euforia do mercado, a Cardano conseguiu se destacar como um dos projetos mais promissores. Conforme observado pela BitPay, o token ADA era um dos ativos mais buscados pelos investidores. Isso era explicado pelos diversos projetos de melhoria que a sua rede estava desenvolvendo.

Em março, foi lançado o hard fork Mary, que visava aproximar a Cardano de recursos DeFi e contratos inteligentes. No mês seguinte, Charles Hoskinson anunciou um novo roadmap contendo os passos de seu projeto até 2025, animando ainda mais o mercado.

Com isso, um novo recorde no número de carteiras e transações na rede foi vista, além do fato da ADA passar a ser utilizada em planos de aposentadoria nos Estados Unidos. Em maio, a Cardano passou a se preparar para o hard fork Alonzo, que mudaria a sua rede para sempre.

Atualização Alonzo e novos marcos

O hard fork Alonzo foi o evento mais esperado do ano para os entusiastas da Cardano. A expectativa era tamanha, que o projeto se tornou o maior assunto cripto no Twitter em agosto, conseguindo superar inclusive o número de menções que o Bitcoin teve no mês.

O entusiasmo do mercado refletiu na movimentação de preço da ADA. No início de setembro, o token alcançou uma nova máxima histórica de US$ 3,09 – valorização de aproximadamente 1,500% em relação ao inicio do ano.

No dia 12 de setembro, a atualização Alonzo finalmente foi implementada com sucesso em sua blockchain. Com isso, a Cardano finalmente passou a oferecer recursos de contratos inteligentes para os desenvolvedores, que logo começaram a criar novos projetos. A COTI foi uma das primeiras grandes empresas a explorar a rede, anunciando o desenvolvimento de uma nova stablecoin.

Nas semanas seguintes, diversos projetos envolvendo exchanges descentralizadas, NFTs, metaverso e áreas do setor DeFi passaram a ser anunciadas e desenvolvidas na Cardano. Apesar da ADA entrar em forte tendência de baixa, a blockchain da criptomoeda continuou subindo em adoção.

Somente em novembro, mais de 200.000 mil novos endereços foram adicionados a rede, que conseguiu superar o Ethereum (ETH) por um breve período de tempo, feito nunca antes alcançado. Em dezembro, o marco de 1 milhão de endereços de staking de ADA foi ultrapassado, e a blockchain da criptomoeda ganhou um conversor de tokens ERC-20.

Fortes declarações de Charles Hoskinson

Além da adoção da Cardano e da disparada de preços do token ADA, diversas declarações de Charles Hoskinson chamaram a atenção durante o ano. Conhecido por ser direto ao ponto, o matemático sempre criou oportunidades para exaltar seu projeto, chegando a compará-lo com outras redes e ativos cripto.

Antes de fundar a Cardano, Hoskinson foi um do co-fundadores do Ethereum (ETH). Se referindo a blockchain da ETH, ele afirmou que muitos usuários e desenvolvedores pensam em deixá-la, além de dizer que a Cardano seria muito melhor que o Ethereum 2.0.

O matemático também tentou vender seu projeto a Elon Musk e chegou a afirmar que a Cardano poderia ser adotada em El Salvador em breve. Nesse sentido, ele disse que a rede da criptomoeda poderia ajudar a gerir todo um país. Por fim, vale destacar suas reclamações envolvendo a listagem da Shiba Inu (SHIB) na BitPay.

O que vem a seguir para a Cardano?

Recentemente, Hoskinson revelou a visão da IOHK para a Cardano em 2022. Entre os principais focos, está o de criar um sistema de microfinanças e melhorias da rede. Além disso, desenvolvedores criaram uma iniciativa para promover projetos DeFi em sua blockchain.

A iniciativa pode ser crucial para o futuro próximo da Cardano, visto que nenhum grande projeto foi lançado na rede até o momento. Nesse sentido, Hoskinson afirma que cerca de 30 dos quase 130 projetos em desenvolvimento atualmente podem ser lançados no primeiro trimestre de 2022.

O futuro sucesso desses projetos pode votar a animar o mercado em relação ao token ADA, que está sendo negociado 50% abaixo de sua máxima histórica. Recentemente, o ativo voltou a subir após atingir um importante nível de suporte.

No entanto, a Arcane Reseach acredita que a Cardano ira perder protagonismo em 2022, deixando de figurar entre os 10 maiores projetos cripto em valor de mercado. Atualmente, ela está em 6º lugar, com uma capitalização de US$ 47,3 bilhões.

O artigo Cardano (ADA) cresceu 766% no ano. 2022 pode ser ainda melhor? foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.

Marketcrypto.com.br: News

EnglishGermanPortugueseRussian