BWA anuncia plano de pagamento e revolta vítimas

BWA anuncia plano de pagamento e revolta vítimas

A BWA, ou BWA Brasil, foi uma empresa que oferecia rendimentos diários sobre supostas negociações com Bitcoin.

A empresa interrompeu os pagamentos no fim de 2019, lesando diversos clientes. Recentemente, ela anunciou seu pedido de recuperação judicial, que foi aprovado.

Agora, a BWA anunciou o plano de pagamento. As vítimas demorarão 13 anos para recuperar o dinheiro, e apenas 10% do valor devido será pago.

BWA anuncia plano de recuperação

De acordo com o plano de recuperação judicial, ao qual o CriptoFácil teve acesso, os pagamentos serão iniciado apenas daqui dois anos.

Após, serão pagas 132 parcelas mensais (totalizando 11 anos), sem valor certo. Ou seja, a BWA pagará o “quanto puder”.

A dívida será transformada em um título executivo extrajudicial. O grande problema é que, além da demora para pagar os clientes lesados, apenas 10% do valor será pago.

Abaixo, é possível verificar em detalhes o plano:

Plano de pagamento da BWA
Plano de pagamento da BWA

Segundo uma fonte próxima a grupos de vítimas da BWA Brasil, elas estão revoltadas com o plano de recuperação.

Como consequência, a dívida da empresa será reduzida consideravelmente, reduzindo também os valores devidos aos clientes.

Contudo, há uma forma de receber os valores em sua totalidade: por meio da BWACoin.

BWACoin como pagamento

A BWACoin foi anunciada pela BWA Brasil em seu plano de recuperação. Caso os credores desejem, podem receber a totalidade do valor, caso seja por meio da moeda da empresa.

Segundo a empresa, a moeda será listada em exchanges ao redor do mundo em 2021.

No mesmo ano, alega a BWA que a BWACoin será aceita também em estabelecimentos e e-commerces.

Entretanto, é importante ressaltar que propostas semelhantes já foram inúteis para sanar danos contra vítimas de empresas que não pagaram.

É o caso do Treep Token (TPK), criptomoeda da Genbit. Assim como a BWACoin, a promessa é que a moeda teria utilidade no cotidiano.

O resultado já é sabido: a criptomoeda até hoje não tem valor. Inclusive, decisões do judiciário impedem que a Genbit pague em TPK os valores devidos aos seus clientes.

“Plano é vergonhoso”

O CriptoFácil entrou em contato com o advogado Jorge Calazans, que representa clientes lesados pela BWA.

Para Calazans, o plano é vergonhoso. Ele explica:

“Uma empresa que comete crimes contra o sistema financeiro, faz captação coletiva de clientes sem autorização da CVM [Comissão de Valores Mobiliários] e apresenta um plano de recuperação. É vergonhoso.”

Leia também: Ex-colunista da Veja fez R$ 1 milhão com Bitcoin, mas perdeu tudo na Atlas Quantum

Leia também: Funcionário do Itaú é demitido por negociar Bitcoin durante o expediente

Leia também: Dólar pode impedir nova alta do Bitcoin, aponta analista

BTC LAST NEWS: Crupto Facil