Bitmain terá novo CEO, decide justiça chinesa

Bitmain terá novo CEO, decide justiça chinesa

Depois de uma longa batalha jurídica que parecia não ter fim, os fundadores da Bitmain acabam de chegar a um acordo para dividir o controle da empresa.

Micree Zhan, um dos acionistas majoritários da Bitmain, está readquirindo grande parte da linha de produção ASIC para Bitcoin. Já seu adversário Jihan Wu assumiu as subsidiárias da empresa.

O acordo foi relatado por Colin Wu, especialista no mercado de criptomoedas chinês. Ele ainda informou que as condições deste acordo serão discutidas em assembleia geral de acionistas no dia 28 de dezembro.

Detalhes do acordo

Já se sabe que Zhan assumirá a infraestrutura de produção de mineradores, com a Antpool, a empresa de inteligência artificial (IA) e as explorações de mineração localizadas na China.

No entanto, para ter acesso a todas essas propriedades, Zhan terá que pagar US$ 600 milhões a Jihan Wu como compensação. Com o pagamento, ele comprará a participação que o cofundador tem na Bitmain.

Wu, por outro lado, ficará encarregado do portal BTC.com, da empresa BitDeer e dos pools de mineração Bitmain localizadas no exterior.

A mesma fonte de Colin afirma que Zhan hipotecará temporariamente suas ações para levantar os US$ 600 milhões. Mas o acordo determina que a listagem das ações deve ser concluída até 31 de dezembro.

Portanto, caso o financiamento não seja realizado, Zhan será obrigado a recompensar os investidores que financiam o empréstimo. Além disso, ele também terá que arcar com juros.

Tanto Zhan quanto Wu se comprometeram a organizar seus funcionários para que a transição ocorra de forma satisfatória.

Entretanto, fontes próximas à Bitmain apontam que o negócio ainda pode estar sujeito a mudanças de última hora.

Também foi referido que a entidade encarregada de acompanhar as negociações como intermediária será a empresa Sequoia Capital, uma gestora de capitais com sede nos Estados Unidos.

Ao que parece, a negociação coloca um fim em uma briga que já dura mais de dois anos. Destaca-se que a disputa de poder afetou a credibilidade da maior fabricante de ASIC para mineração de Bitcoin do mundo.

Leia também: Fim da alta do Bitcoin pode demorar, apontam dados

Leia também: FBI pede ao Ministério Público a apreensão de criptomoedas no Brasil

Leia também: Receita vai revisar IN 1888 e pode criar imposto para criptomoedas

BTC LAST NEWS: Crupto Facil