Bitcoin (BTC) segue em alta e pode atingir máxima histórica

Avatar



O Bitcoin (BTC) está em uma forte tendência de alta em direção a uma nova máxima histórica. Embora possa ocorrer uma queda de curto prazo, a criptomoeda deverá se mover gradualmente em direção a novos preços recordes.

O Bitcoin subiu consideravelmente na última quarta-feira (6), criando um grande candle de alta com magnitude de mais de US$ 5.000. O Ativo alcançou um topo local de US$ 55.750, ultrapassando a máxima de US$ 52.920 feita em setembro. O BTC está agora se aproximando da área de resistência de US$ 57.200.

Os indicadores técnicos são de alta, já que o RSI e o MACD fornecem leituras de alta. O RSI está subindo depois de mover acima de 50 (círculo verde) na última sexta-feira (1). A última vez que isso aconteceu foi em 21 de julho, levando a um movimento de alta de 47 dias. A alta atual também coincidiu com um novo teste da área de US$ 47.800 (ícone verde), que agora deve funcionar como suporte.

O MACD, que é criado por médias móveis de curto e longo prazo (MA), também está subindo e está em território positivo. Isso significa que a MA de curto prazo está acima da MA de longo prazo. Além disso, seu histograma positivo significa que a MM de curto prazo está se movendo mais rapidamente do que a média de longo prazo. Portanto, o gráfico diário para o BTC oferece uma perspectiva firmemente otimista.

Gráfico do BTC no TradingView

Movimentos futuros

O gráfico de duas horas também oferece uma perspectiva de alta. O BTC rompeu um canal paralelo de alta e o validou como suporte em seguida (ícone verde).

Como os canais geralmente contêm movimentos corretivos, isso é um sinal de que o movimento não é corretivo. Em vez disso, parece ser um movimento impulsivo de alta, o que significa que a alta atual é parte de uma tendência de alta, e não apenas um salto.

Gráfico do BTC no TradignView

Contagem de ondas

Como o rompimento do canal indica que o movimento é impulsivo, a contagem de ondas sugere que a alta atual faz parte da onda três (preto). A onda três é a mais provável de se estender, daí o seu rápido movimento. Até agora, a onda três foi 2,61 vezes mais longa que a onda um.

É possível que uma queda acentuada ocorra em breve como parte da onda quatro, completando um recuo da quarta onda. Esta é uma ocorrência de ondas de Elliott onde uma queda acentuada segue uma subida acentuada, antes da continuação do movimento de alta.

Se um ocorrer, a área de US$ 48.000 muito provavelmente será um lugar onde o Bitcoin voltará a subir. Este nível é:

  • Área de suporte horizontal
  • Linha de resistência do canal
  • Onda quatro de um grau menor

Portanto, se o BTC atingir esse nível de suporte, é provável que ele encerre o movimento de baixa.

Gráfico do BTC no TradingView

A contagem de ondas de longo prazo também é alta, sugerindo que o BTC se moverá em direção a uma nova máxima histórica.

A possibilidade mais provável é que o Bitcoin esteja em uma formação de onda 1-2/1-2. Isso significa que ele está atualmente na primeira parte (laranja) de uma alta que acabará por ficar ainda mais acentuada, levando a criptomoeda a um novo preço recorde.

O artigo Bitcoin (BTC) segue em alta e pode atingir máxima histórica foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.

Marketcrypto.com.br: News

EnglishGermanPortugueseRussian