Binance lança manifesto de direitos cripto no Financial Times

Avatar



A Binance, maior exchange do mundo em volume de negócios, anunciou dez Direitos Fundamentais de Proteção para seus usuários e faz um apelo por Estruturas Regulatórias Globais para mercados de cripto.

A comunicação surge no final de um ano que agitado para a Binance, que passou por vários momentos embaraçosos ao longo deste 2021. A ação também ganhou uma propaganda paga de página inteira no Financial Times, a primeira deste tipo feita pela exchange.

As saias justas vão desde o bloqueio de saques à suspensão de serviços em vários locais ao enfrentamento do escrutínio regulatório em todo o mundo.

Em setembro de 2021, o governo dos Estados Unidos expandiu a investigação da Binance para tratar de alegações sobre favorecimento de informações. A empresa de serviços financeiros negou e ressaltou a política de tolerância zero para informações privilegiadas.

Já a Receita Federal da África do Sul (SARS) alertou a exchange por meio de sua divisão Binance Africa. Este alerta foi feito para investidores no país, citando a falta de autorização oficial para oferecer serviços de intermediação ou assessoria financeira.

Binance sob ataque

A exchange também enfrentou problemas de relações públicas devido a avisos adversos e outros sentimentos negativos transmitidos por autoridades regulatórias em países como CingapuraReino UnidoBrasilLituâniaHong Kong e Itália. Eles também estão removendo os pares comerciais entre criptomoedas e moedas fiduciárias específicas neste ano, incluindo o dólar de Cingapura, o won coreano, o dólar australiano, o euro e a libra esterlina.

No Brasil, a Binance bloqueou e suspendeu, no final de agosto de 2021, o acesso a produtos derivativos, como futuros de Bitcoin e outras criptomoedas, para clientes brasileiros. À época, a companhia alegou mudanças para respeitar a regulação local.

Na verdade, a exchange está preocupada e investiu em pesos pesados do mercado no que parece ser parte de um plano para dar a volta por cima e reconquistar market share. Há cerca de dois meses, ela anunciou o nome de dois ex-agentes da Receita dos Estados Unidos, para reforçar o seu nível de segurança e credibilidade em relação a órgãos reguladores financeiros.  

A empresa contratou Tigran Gambaryan e Matthew Price, ambos ex-agentes especiais da Receita Federal Americana – Investigação Criminal (IRS-CI). Gambaryan, que possui uma década de experiência na IRS-CI, atuou em diversas investigações cibernéticas envolvendo bilhões de dólares usados para atividades ilícitas, agora é o novo Vice-presidente de Inteligência Global e Investigações da exchange.

O comunicado – disfarçado de marketing positivo – de Changpeng Zhao termina com um apelo por colaboração global para o aprimoramento de normas ainda incipientes.

“Regulação e inovação não são mutuamente exclusivas. Queremos fazer o possível como indústria para trabalhar com reguladores e líderes mundiais na identificação de políticas regulatórias eficazes capazes de, principalmente, proteger os usuários e estimular a inovação. A Binance pretende trabalhar em estreita colaboração com os reguladores para aprimorar seus conhecimentos sobre o setor e suas possibilidades”.

O artigo Binance lança manifesto de direitos cripto no Financial Times foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.

Marketcrypto.com.br: News

EnglishGermanPortugueseRussian