Banco digital em blockchain brasileiro será acelerado pela Mastercard

Banco digital em blockchain brasileiro será acelerado pela Mastercard

O programa de mentoria de negócios e startups da Mastercard, Start Path, selecionou mais quatro fintechs.

O Start Path facilita o acesso das empresas a parceiros e clientes em todo o mundo. As startups selecionadas terão acesso a todos os parceiros e clientes da Mastercard. Futuramente, elas podem até receber investimentos em rodadas de participação.

Ele faz parte da iniciativa global Mastercard Accelerate, que tem ainda sob seu guarda-chuva o Fintechs Express. Esse programa ajuda as parceiras a expandirem seus negócios e conquistarem mercados internacionais.

Por fim, existe o “developers”, conjunto de ferramentas tecnológicas para que as fintechs desenvolvam suas soluções de pagamentos.

“À medida que continuamos a viver a dramática mudança na direção dos pagamentos digitais, nunca houve um momento mais empolgante para ajudar marcas emergentes a crescer e expandir seus negócios – apoiando os seus programas hoje e fornecendo aquilo que sabemos que precisarão nas próximas décadas”, diz Kiki del Valle, Vice-Presidente Sênior da Mastercard LAC Digital Partnerships.

Banco brasileiro em blockchain é escolhido

Entre as quatro novas empresas do Start Path, o destaque vai para a Bit Capital. A empresa brasileira que oferece uma plataforma de banco aberto baseada em blockchain.

O banco permite aos clientes entregar seus próprios produtos financeiros digitais com segurança e rapidez.

Além da Bit Capital, mais três empresas foram escolhidas no programa:

  • Aper: a empresa possibilita a criação de mercados de e-commerce, permitindo que grandes empresas entrem em um novo mercado e se protejam de fintechs e disruptores tecnológicos;
  • Finerio Connect: a primeira interface de programação ponta a ponta de aplicativos de gestão de finanças pessoais e bancárias abertas da América Latina. Ela capacita fintechs e instituições financeiras a criar soluções personalizadas e rápidas;
  • Juvo: analisa os dados da rede móvel para construir identidades financeiras para 68% dos adultos em todo o mundo que não possuem

Leia também: Junta Comercial de São Paulo avalia blockchain para facilitar serviços públicos

Leia também: Empresas brasileiras registram primeira compra e venda de imóveis em blockchain

Leia também: 10.000 BTC foram a leilão por R$ 100 e ninguém se interessou

BTC LAST NEWS: Crupto Facil