Atualização de privacidade do Bitcoin é explicada por especialista

Atualização de privacidade do Bitcoin é explicada por especialista

A adoção do Taproot, uma das mudanças mais esperadas para o Bitcoin, segue a passos largos. Na quarta-feira (17), o desenvolvedor brasileiro Narcélio Filho trouxe novidades importantes sobre o projeto.

Segundo ele, uma reunião foi realizada pelos desenvolvedores do Bitcoin Core na quarta-feira. E, por meio de sua conta no Twitter, ele divulgou quais serão os próximos passos na adoção do Taproot.

Processo de ativação e atualização dos mineradores

O primeiro passo deverá ocorrer até o final de março, com o lançamento da versão 0.21.1 do Bitcoin Core. Segundo Narcélio, a nova versão já contará com o mecanismo de ativação do Taproot.

Após isso, a nova etapa deverá ocorrer 4 meses depois, exatamente no bloco 693.504. Por volta de 23 de julho, espera-se que a maioria dos nós já tenha atualizado os sistemas.

Em seguida será a vez dos mineradores agirem. Eles deverão sinalizar o apoio ao Taproot através dos blocos que serão minerados. Caso eles rejeitem a atualização, não sinalizarão nada.

A contagem será realizada levando em conta os 2016 blocos seguintes ao dia 23 de julho. Para ser aprovado, o Taproot precisa contar com 90% de apoio dos mineradores.

“Se o apoio ficar em 90% por 2 semanas, ou seja, se 1.815 de 2.016 blocos estiverem com o sinal, o Taproot é ativado. Deste ponto em diante os nós começam a garantir o cumprimento das novas regras, totalmente retro-compatíveis”, explicou.

O processo de apoio dos mineradores terá um ano para ser executado. Em agosto de 2022 (bloco 745.920), o prazo para veto ou apoio é finalizado.

Novo SegWit?

O Taproot é visto como uma das atualizações mais importantes para o Bitcoin desde o SegWit, implementado em 2017. Mas sua jornada pode ter os mesmos problemas que vimos anteriormente?

Falando com exclusividade ao CriptoFácil, Narcélio disse que não enxerga algum indicativo de que isso possa ocorrer. Pois não há grandes objeções ao Taproot até o momento.

“Até agora não tem ninguém fazendo nenhuma objeção. A ideia já existe há 3 anos, foi bastante revisada e a implementação já está no código fonte do Bitcoin Core desde o ano passado”, explicou.

O desenvolvedor enxerga que a mudança é bastante aguardada. Contudo, ele enxerga as melhorias na rede como poucas, embora importantes.

“[O Taproot] terá funcionalidades interessantes que poderão ou não ser usadas. quem quiser economizar uns satoshis com transações menores e mais sigilosas vai poder. Ainda não dá pra saber como ou se isso vai ser usado, mas o futuro promete”, concluiu.

Leia também: Binance Coin acumula alta de quase 3.000% e exibe bom momento de compra

Leia também: Moedas digitais de bancos podem promover uso das criptomoedas

Leia também: 7 criptomoedas vão explodir em 2021, indica analista

BTC LAST NEWS: Crupto Facil