Aposta da Tesla no Bitcoin não deve ser seguida, diz JPMorgan

Aposta da Tesla no Bitcoin não deve ser seguida, diz JPMorgan

O investimento bilionário em Bitcoin pela Tesla não será seguido por outras empresas porque foi uma aposta “ousada demais”.

Foi o que afirmou o banco JPMorgan Chase & Co em nota divulgada na terça-feira (9) pela Bloomberg.

De acordo com estrategistas do banco, liderados por Nikolaos Panigirtzoglou, a volatilidade do BTC impedirá uma adoção massiva:

“O principal problema com a ideia de que os tesoureiros corporativos convencionais seguirão o exemplo da Tesla é a volatilidade do BTC”, disseram em nota.

Por outro lado, os estrategistas observaram que a aquisição da Tesla coloca o Bitcoin sob os holofotes.

Mais empresas adotarão o Bitcoin?

Conforme noticiou o CriptoFácil, na segunda-feira veio à tona a notícia de que a Tesla aportou US$ 1,5 bilhão em Bitcoin. 

Além disso, a empresa informou que pretende começar a aceitar a criptomoeda como forma de pagamento.

O anúncio impulsionou o preço do Bitcoin, que chegou a superar os US$ 48.000 na terça-feira (9). Entretanto, a iniciativa também gerou um debate sobre um possível efeito cascata. Ou seja, se outros CEOs e CFOs farão investimentos semelhantes.

Os especialistas do JPMorgan explicaram que as carteiras de tesourarias corporativas são normalmente recheadas com depósitos bancários, fundos do mercado monetário e títulos de curto prazo.

E isso significa que a volatilidade anualizada, isto é, as oscilações de preço ao longo de um ano, gira em torno de 1%.

Assim, eles observaram que adicionar uma alocação de Bitcoin de 1% “causaria um grande aumento na volatilidade do portfólio geral”.

Eles disseram que tal alocação pode aumentar a volatilidade para 8% devido à volatilidade anualizada de 80% do Bitcoin.

“Independentemente de quantas empresas eventualmente sigam o exemplo da Tesla, não há dúvida de que o anúncio desta semana mudou abruptamente a trajetória de curto prazo para o Bitcoin, aumentando os fluxos de entrada e ajudando o BTC a ultrapassar US$ 40.000”, escreveram os estrategistas do JPMorgan.

Mercado discorda

Mas nem todo o mercado concorda com os estrategistas do banco.

O executivo Mike Novogratz, por exemplo, disse que “todas as empresas na América” aceitarão o Bitcoin como pagamento.

Além disso, o diretor financeiro do Twitter, Ned Segal, revelou que a rede social está considerando adicionar Bitcoin ao seu balanço patrimonial.

Segal também não desconsiderou a possibilidade de pagar funcionários e fornecedores com a criptomoeda caso haja demanda.

Leia também: O que falta para o Bitcoin atingir US$ 1 trilhão em valor de mercado?

Leia também: Próxima resistência do Bitcoin é em R$ 270 mil, prevê Mercado Bitcoin

Leia também: Há 10 anos, “prêmio de consolação” de jogo eletrônico foi 25 Bitcoins

BTC LAST NEWS: Crupto Facil