Analista aponta: alta do Bitcoin só acaba com a soma de 4 fatores

Analista aponta: alta do Bitcoin só acaba com a soma de 4 fatores

O Bitcoin (BTC) rompeu novamente sua máxima histórica na madrugada desta quarta-feira (6).

Investidores e entusiastas se perguntam até onde a criptomoeda é capaz de ir, tendo em vista que os níveis de preço atuais nunca foram vistos antes.

Segundo o analista Joseph Young, a alta só acaba com a soma de quatro fatores.

Alta infinita ou não?

Por meio de seu Twitter, Young publicou nesta quarta-feira:

“Eu acredito que nós veremos um topo do Bitcoin no curto prazo quando:

O ágio na Coinbase acabar;
O fluxo de capital para a Grayscale estagnar;
O interesse em aberto e taxas de financiamento atingirem recordes;
O fluxo para fora da Coinbase diminuir.

Até que esses quatro critérios sejam atingidos, eu não acredito que uma grande correção ocorrerá.”

Note-se que Young menciona duas vezes a Coinbase. Trata-se de uma das maiores exchanges em termos de volume negociado.

Além disso, a Coinbase é referência em exchanges nos Estados Unidos. Durante a alta, uma variação maior no preço da plataforma em relação à cotação geral do BTC foi registrada.

Em suma, investidores estão negociando BTC na Coinbase e sacando os lucros. Quando essa movimentação cessar, dois fatores para o fim da alta serão atendidos.

Os outros dois fatores são mais focados no mercado institucional. Especialistas apontam que instituições buscam investir em criptomoedas por meio da Grayscale.

Desta forma, caso o fluxo de capital para a Grayscale diminua, pode significar uma queda no interesse institucional.

As taxas de financiamento também dizem respeito às instituições. Trata-se do termo usado para o capital alocado em criptomoedas por meio de instituições.

Já o interesse em aberto diz respeito às posições de contratos futuros abertas por investidores.

Resumindo o ponto de Young, caso todos esses acontecimentos se concretizem, um resfriamento do mercado de criptomoedas estará ocorrendo.

Quinto fator

Changpeng Zhao, CEO da Binance, acrescentou um fator por meio de um comentário na publicação de Young.

Para Zhao:

“As pesquisas do Google [pelo termo Bitcoin] devem atingir um pico antes. Isso precisa acontecer.

Porém, posso estar errado.”

Young concordou com o CEO da Binance. De fato, o aumento de buscas por Bitcoin no Google é tido por especialistas como um fator de que uma baixa pode ocorrer.

Isso porque as baleias, que lucram sobre os investidores do varejo, perdem o interesse e buscam defender seus lucros.

Consequentemente, um grande volume é perdido e o mercado se torna mais lento.

Leia também: Analista recomenda 5 altcoins para investir durante esta alta

Leia também: Michael van de Poppe acredita no Bitcoin a US$ 76 mil ainda em 2021

Leia também: Fintech brasileira lança função que dará Bitcoin aos clientes

BTC LAST NEWS: Crupto Facil