Adoção em massa do bitcoin será lenta”, diz CEO da FTX

Avatar



Fundador da corretora FTX em LaBitconf 2021, em El Salvador

Sem poder ir presencialmente à El Salvador, o CEO da FTX Sam Bankman-Fried disse que a “hiperbitcoinização” será lenta em seu início.

Sua apresentação aconteceu no dia de encerramento do evento LaBitconf, o maior da América Latina e que pela primeira vez é sediado na chamada “capital do Bitcoin”.

Confiante no mercado, Sam é um dos bilionários que se envolveu com as criptomoedas e criou o que pode ser hoje uma das principais corretoras do mundo.

O que é hiperbitcoinização e, porque o CEO da FTX acredita que o processo será lento?

O Bitcoin é uma moeda digital, que teve sua rede operando nos últimos anos independente de qualquer empresa ou estado-nação. Mesmo assim, os fãs dessa moeda digital acreditam que ela se tornará o padrão monetário global da internet no futuro.

Esse processo fará com que toda população mundial terá alguma fração de Bitcoin, tornando essa moeda valiosa e comum em transações cotidianas. Em um cenário assim, moedas como Real brasileiro e mesmo Dólar americano até poderiam existir, mas não teriam força como a criptomoeda, em escala e poder de rede.

Embora promissor, a ideia está em um futuro distante para muitos, que poderia salvar a população de uma realidade distópica. Um dos que não acredita que a hiperbitcoinização seja rápida é Sam Bankman-Fried, conforme afirmou em evento LaBitconf nesta sexta-feira (19).

Segundo a visão do bitcoiner, existem 199 países lutando contra o Bitcoin, tentando entender a tecnologia e buscando formas de controlá-la. Nesse aspecto em que regulações poderão afetar pessoas e empresas, a adoção em massa do Bitcoin poderia encontrar barreiras, até que seja amplamente comum usar a moeda digital.

“A hiperbitcoinização será lenta no início porque existem 199 países e cada um está tentando descobrir o que farão com as criptomoedas”.

A fala de Sam vai contra o que acreditam muitos entusiastas do Bitcoin, que carregam a visão de que a moeda não sofre com controle estatal, visto que é descentralizada e imutável. Mesmo assim, o alerta do empresário do ramo pode ser importante para todos que lutam pelo futuro do Bitcoin como moeda de curso legal mundial.

Nos últimos meses, cresceu a pressão da China contra mineradores de Bitcoin e empresas do setor. Nesta semana, o Congresso dos Estados Unidos e o Banco Central Europeu falaram contra o mercado, o que indica que mais regulação está sendo imaginada para se tentar conter o crescimento do Bitcoin, inevitável até então.

Sam participou de uma vídeo chamada com Stacy Herbert, apresentadora do Orange Pill Podcast, ao lado de Max Keiser, e que acompanha o Bitcoin desde 2011.

O evento está sendo transmitido ao vivo pelo canal do Bitcoin Magazine, onde vários palestrantes passaram nos últimos três dias.

Fonte: Livecoins

Marketcrypto.com.br: Livecoins

EnglishGermanPortugueseRussian