Países podem começar a estimular mineração e acúmulo estatal de Bitcoin

Países podem começar a estimular mineração e acúmulo estatal de Bitcoin

O Bitcoin (BTC) está recebendo cada vez mais investimento das instituições privadas.

Recentemente, a Microstrategy, empresa listada na Nasdaq, realizou uma compra equivalente a US$ 250 milhões (R$ 1,3 bilhões) em BTC.

Dessa maneira, alguns investidores acreditam que é apenas uma questão de tempo até que os governos também invistam na mineração e no acúmulo estatal do BTC e de outras criptomoedas.

Investidor acredita na entrada de capital estatal no Bitcoin

Max Keiser é um investidor e comentarista econômico que já apresentou programas para a BBC e para a Al-Jazeera, nos EUA.

Agora, ele está ganhando popularidade na criptoesfera devido ao seu posicionamento favorável ao BTC.

Dessa maneira, numa entrevista recente dada ao canal CryptoCoinShow, ele falou sobre a adoção institucional das criptomoedas. Na visão de Keiser, o Bitcoin está próximo de ganhar um aumento massivo de demanda estatal.

O principal motivo para o fenômeno é a pandemia causada pelo COVID-19, segundo o investidor. Para ele, a crise econômica atual está aumentando a procura por ativos de proteção.

Entretanto, ao mesmo tempo, a política monetária do Banco Central dos EUA (Fed) pode piorar a situação econômica, no futuro próximo. O Fed está inflacionando o preço do mercado de ações através da impressão de dinheiro, diz Keiser.

A saída para o problema, de acordo com o apresentador, ela está na adoção estatal do BTC.

Países vão minerar Bitcoin e subsidiar energia para o processo

Na entrevista, Max Keiser afirmou:

Você verá países começando a acumular e minerar Bitcoin. Então, eles começarão a subsidiar o dinheiro que seria destinado à indústria de energia para pagar o gasto energético da mineração de Bitcoin.

Então, a teoria dos jogos entra na jogada. Por exemplo, o Irã tem, no momento, 2% da taxa de hash do BTC. Porém, se eles alcançarem 5% dessa taxa, os americanos vão olhar e questionar.

O Irã pode se tornar o país mais rico do mundo e o preço do BTC vai disparar para US$ 400 mil. Então, os EUA também vão começar a subsidiar a mineração de Bitcoin.

Naturalmente, isso é apenas uma teoria criada por Keiser.

Contudo, ela faz algum sentido: com o preço do BTC numa tendência crescente, ele se torna um ativo cada vez mais interessante para o investimento estatal.

Além disso, o ouro é um ativo que já está, na sua maior parte, em domínio dos países mais desenvolvidos. Logo, enquanto as técnicas de mineração não avançam, a oferta do metal continua limitada.

Leia também: Gigante comprou R$ 1 bilhão em Bitcoin e quer comprar mais

Leia também: Empresa paga salário em Bitcoin para quem for nó da blockchain

Leia também: Tether manipula preço do Bitcoin com USDT, apontam novos indícios

BTC LAST NEWS: Crupto Facil